24/12/2010

Todo mundo animado com o Rock In Rio IV!

Segue abaixo uma compilação de comentários retirados do site oficial do Rock In Rio... que hoje está fora do ar.

Diego
COM CERTEZA ESSE RIR VAI SER DEMAIS E ENTRAR PRA HISTORIA!!!!!

Érika
ja estou alucinada com a confirmação de HRCP imagine só ter a alegria de poder assistir HRCP, LINKIN PARK E GREEN DAY no mesmo dia, seria tudo pra mim, estou torcendo e aguardando anciosa a confirmação de novas bandas…

janicy
por favor tem que ter EMINEM E LINKIN PARK

Thaísa
Para completar o Dia Rock convidem NICKELBACK e LINKIN PARK.

Fernando
Poxa galera vamus confirmar o Blink 182 !! Por favorrrr!!

Eduardo
pra ficar completo só quero Green Day e Maroon 5, nada mais *-*

Douglas Neitzke
ARCTIC MONKEYS E THE STROKES PELO AMOR DE DEUS !

jonny rsp22
SYSTEN OF A DOWN JAAAAAAAAAAAA
AÍ SIM O BICHO VAI PEGAR

catarina
Eu quero saber do Tókio Hotel !!!

Amanda
TOKIO HOTEL
TOKIO HOTEL
TOKIO HOTEL
TOKIO HOTEL
TOKIO HOTEL
TOKIO HOTEL

karen Marielli
PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE
PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE PARAMORE

Rock \,,/
FALTO AVENGED SEVENFOLD !!

Andréa Régi
30 SECONDS TO MARS
TOKIO HOTEL
ISSO É ROCK!!!

Nathalia
Deveriam chamar a Avenged Sevenfold e com C-E-R-E-Z-A deveriam chamar a melhor banda de todas: Linkin Park.

Bruno
Slipknot e Avenged Sevenfold

Priscila
AVENGED SEVENFOLD precisa vir… sem essa banda o Rock in Rio não vai ter graça !
Por favor gente.. sou fãããã do Avenged !!!
Preciso deles aquiii ano que veem !!
A7X *-*

LukazRock:
Rock:
#Paramore
#Green Day
#Link Park
#Panic At The Disc
#Avril Lavigne
Pop:
#Lady Gaga
#Katy Perry
#Black Eye Peas
#Justin Timberlake

Layla
QERO JONAS BROTHERS NO RIR!!!!

islany
traz MCFLY

Mauricio
JUSTIN BIEBER! JUSTIN BIEBER! JUSTIN BIEBER! TA TODO MUNDO PEDINDO O CARA MANDA MUITO BEM SOLOS ALUCINADOS

Amanda Gomez
AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE ! AVRIL LAVIGNE !

Anakse
Muito boa a progamaçaõ, gostaria que a Britney Spears ou Madonna. Estivesse entre os convocados para esta grande festa! xD
*---*
quero Britney Spears… mil vezes melhor!!!

ana
e a as divas Lady Gaga, Shakira e Katy Perry?

Mari Dominguez
Qual a possibilidade de termos a Shakira? Adooorooo!!!

Vitória e Anna Beatriz
Nós queremos a Miley Cyrus!Nós gostamos dela a 5 anos!É o nosso maior sonho.*-*IL
O
V
EM
I
L
E
Y

Pedro Bandeira
Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé Beyoncé

Renato Maciel Leme
Olá colegas, gostaria muito muito de saber se minha banda preferida o RESTART vai tocar no rock´n rio??? A família RESTART agradece!!! roqueiros lindos!

MARCELO
E as bandas de axé como Chiclete, Eva, Asa, Daniela. Tragam tb hein!

Dilma Roussef
Caro Medina, tdo bem?
Peço que convoque Deep Purple e Green Day, faça isso e darei um desconto nos impostos para o ano que vem. Obrigada

José Serra
Oi medina, eu queria o É o Tchan e Calipso, mas como não fui eleito, pode ser Hellowen mesmo, ou Blind Guardian

***
José Serra ganhou meu voto.

17/12/2010

Pirataria é pirataria?

Como bom habitante da Terra do século XXI, você já está acostumado a ter várias músicas e álbuns baixados no seu computador, e sabe de cor e salteado os sites que disponibilizam tais obras. Há um tempo atrás este tema era um tanto “polêmico” (este autor jura que não sabe o significado dessa palavra), já que bandas e artistas perdiam muito dinheiro com downloads de material fonográfico na internet. Até que a Mídia interveio e falou que isto, além de crime, era pirataria, fazendo uma confusão exagerada, generalizada e mal-informada, pondo o tema como principal assunto de discussões e fóruns.

Agora que a poeira baixou, as cabeças estão frias e os downloads são mais do que realidade na vida das pessoas, uma coisa corriqueira, retomamos o assunto: o que pode ser considerado pirataria, nesta nova era digital? O que é permitido e o que deveria ser crime? Este artigo vai tentar explicar essa situação toda e dar voz ao todas a opiniões sobre o assunto.



Introdução: O supermercado musical
De certa forma, podemos ver músicos como trabalhadores assalariados, prestando serviços às suas gravadoras que lhe pagam por seu devido trabalho. É simples: o artista trabalha em seu disco, ele é vendido à população e espera-se um retorno financeiro positivo, fazendo assim a gravadora e o artista trabalharem e a engrenagem do Sistema rodar. Assim que funciona o pensamento da Indústria Musical, que trata a Música apenas como uma atividade lucrativa, uma negociata de interesses.

E a Indústria Musical tinha esse esquema tão bem engrenado que funcionou bem durante muitos anos. O esquema era escolher uma música do artista para ser divulgada em rádios ou videoclipe, para chamar a atenção das pessoas e comprarem seu disco. Era importante que esta obra fosse a mais fácil de ser assimilada pelo público, para não haver uma rejeição significativa. E como este era um trabalho com objetivo de agradar a todos, as composições não são bem produzidas com ma grande qualidade técnica, o que faz a obra (assim como o disco) ter uma qualidade e valor muito reduzidos.

Mas sabe por que todo o parágrafo anterior foi escrito no tempo pretérito? Porque surgiu o pior inimigo da Indústria: a internet.


A alternativa
A internet foi a ruína para a Indústria Musical, pois todo aquele esquema de Oferta e Procura, lucro e enganação foi totalmente destruído. A internet ofereceu os mesmos bens preciosos das gravadoras, mas desta vez, sem custo e com mais alternativas. O público começou a ver novos horizontes, novas possibilidades e um novo jeito de se consumir música. Se antes a pessoas ficavam na mão da Indústria, os ouvidos na rádio e os olhos na TV para conhecer a nova obra do seu artista preferido, hoje estes dois meios de comunicação perderam muita audiência para sites de notícias, sites que fazem downloads, sites de compartilhamento, redes sociais, etc.

As gravadoras então tentaram agregar a internet como uma nova forma de divulgação das suas obras, mas se enfureceu quando as pessoas começaram a compartilhá-las a fazer download das mesmas. Os lucros baixaram, os artistas tentavam incentivar os público a continuar comprando CDs, e tudo ficou fora de controle. Rapidamente os críticos e especialistas especulavam se as grandes gravadoras musicais tinham futuro nesta era digital, e se os CDs já faziam parte de uma tecnologia ultrapassada. Enquanto as críticas e especulações pairavam no ar, as gravadoras começaram a disponibilizar downloads pagos na internet nos seus sites oficias, mas isso não era suficiente. O lucro continuava caindo e o esquema de fazer da música um negócio parecia estar com os dias contados...

Assim, se perguntaram: "O que vamos fazer"?


A reação dos artistas
As opiniões foram divergentes e conflitantes. Enquanto uns condenavam os downloads por estarem perdendo dinheiro, outros os apoiaram (como Tom Morello do Rage Against The Machine), pois defendiam que aquilo era uma nova forma de divulgação das obras dos artistas, além de proporcionar uma aproximação maior entre o músico e o fã. Nesse pensamento, todos concordavam que os CDs entrariam em desuso em breve, causando o encarecimento de qualquer obra musical e até de suas consequentes: CDs, DVDs, singles, até os shows seriam mais caros por conta do prejuízo que os downloads causariam.

Em meio a esse caos, alguns decidiram tomar medidas extremas. O Metallica e Dr. Dre, por exemplo, abriram processos contra o Napster, um programa de compartilhamento de arquivos que originou vários outros, e que fazia o essencial: baixar arquivos diretamente da internet. Já outros aproveitaram a onda e se adaptaram: o Coldplay por exemplo já disponibilizou seu álbum a download pago pela internet, com preços que o fã pudesse escolher. A atitude da banda foi até muito comentada na época, considerada precursora no uso da internet a seu favor.

Tal fosse os jeito que arrumassem para sair por cima desta onda, os artistas percebiam que a internet tinha mudado o jeito das pessoas de consumir música, e que era um passo natural na evolução da humanidade: conviver com a tecnologia. O máximo que eles podiam fazer sobre isso era se adaptar.


A reação do Sistema
Esta não podia ser mais drástica. As gravadoras começaram a pressionar as autoridades para que elas punissem os usuários da internet que fizessem downloads ilegais, propondo uma forma de espionagem permitida por lei. E enquanto essa proposta não entrava em vigor, as gravadoras faziam frente contra aquela forma de “roubo”, chamando os downloads de pirataria.

No conceito geral, Pirataria Moderna é a cópia, reprodução ou distribuição de material intelectual sem o pagamento dos direitos autorais da marca, do artista ou da indústria. Como o artista não lucra nada com a sua obra sendo reproduzida indevidamente, isto é considerado crime, e sua pena e legislação muda de acordo com cada país. Em suma, é proibida a reprodução da obra intelectual com intuito de lucro.

Assim as gravadoras lançaram campanhas e frasezinhas clichês para ecoar na nossa cabeça na tentativa de nos deixar culpados. Você conhece estas frases: “Pirataria é crime”, “Denuncie a falsificação”, entre outros blábláblás. Essas frases significam apenas "Não compre CDs ou outras obras se não vierem diretamente da gente".

O que eles não sabem (ou sabem, mas omitem) é que, pelo menos a legislação do Brasil permite a cópia, redução, adição, reprodução, introdução, blábláblá de músicas ou qualquer obra intelectual, desde que não tenha intuito de lucro. Isto significa que:

Venda de CDs piratas que relam fácil no seu rádio são proibidos.

Mas fazer coleção de músicas marotas no computador e ser bonita é permitido.

Nenhuma pessoa pode ser condenada por compartilhar, gravar, copiar, reduzir, aumentar, editar, distribuir qualquer obra se ela não estiver ganhando dinheiro com isso. Esta é a condição específica que o Sistema faz questão de esconder. No final, todo esse circo pode ser resumido no medo que as gravadoras e grandes empresas tem de estar perdendo o monopólio a cada dia, sendo obrigados a lidar com um público pensante, com escolhas, exigência, e principalmente liberdade.

Agora vamos para o ponto de vista do público. Afinal, por que ele recorre aos downloads ou à pirataria?


O 'X' da questão
Quando a internet veio livrar o povo das amarras do Sistema, todos aproveitaram pra usufruir das suas qualidades e maravilhas de imediato. Mas desde quando os CDs não estavam acessíveis ou as músicas não eram mostradas ao público?

Ora, desde sempre! Apenas com a rádio e a TV, as pessoas tinham que ficar o dia todo em casa para saber alguma coisa de seu ídolo, o que não era possível. Hoje com a internet, podemos saber as notícias, saber o que quiser deles, ver fotos, compartilhar nossos gostos, ter a tecnologia nas nossa mãos e ao nosso favor.

E sobre os CDs piratas comprados, ou discografias inteiras baixadas pela net... o Sistema vende as obras dos seus artistas por um preço tão alto que isto sim deveria ser chamado de crime! Aqui no Brasil, nem todas as pessoas tem dinheiro para comprar um álbum de R$19,99, ou álbuns mais caros ou DVDs de R$49,99 - isso sem falar que determinados gêneros musicais são tão desconhecidos que qualquer obra é encarecida além da média. Assim, downloads e pirataria é o que a população pode ter acesso!

E o problema não está só nas obras registradas, também está nos shows. Se a empresa não for grande, os lugares que fazem shows não são despreparados e nada profissionais, comportam poucas pessoas, que recebem serviços precários a preços abusivos, a começar pelo preço do ingresso. Hoje em dia, uma meia-entrada pode ser o preço original de uma entrada inteira.

Com todos esses preços altos que o Supermercado oferecia à população, dá para entender porque a mesma partiu para produtos de graça! O conhecimento difundido para todos que quiserem... a Música deixando de ser um negócio para ser uma arte, como deveria ser desde o início... Esta é a realidade hoje. Não estamos mais naquele sistema de extorsão e conformismo, hoje podemos ser seletivos e exigentes, consumindo o que realmente nos agrada e ter diversas escolhas. Com o poder nas mãos do povo, podemos exigir qualidade e o respeito que deveria ser oferecido desde sempre.

***
Os downloads já são realidade, as músicas digitais são o futuro, e os CDs daqui a pouco serão apenas meras lembranças, ou itens de colecionador e fãs mais apaixonados. O certo é que sempre aparece um novo jeito de consumir música, e são apenas os músicos que devem se adaptar a ele, para que todos saiam ganhando.

11/12/2010

Queira fazer um agradecimento especial...

... a todos os posers que seguem a Bíblia do Rock. Muito obrigado. Sem vocês, este autor não seria nada!

É com muita alegria e sarcasmo que este autor os felicita. Pois tudo o que Ele queria eram pessoas que entendessem sua palavra transmitida e a seguissem fielmente, sem questionar ou vacilar nesta grande caminhada rumo à Valhalla.

A Bíblia saúda todos que curtem Nu Metal e suas crias, como SlipKnot, Stone Sour, KoRn, Linkin Park, Limp Bizkit, Rage Against The Machine, Papa Roach, P.O.D, Otep...

À todos que gostam de bandas emo que tentam ser Metal, chamadas Metalcore, como Avenged Sevenfold, Bullet For My Valentine, Bring Me The Horizon, Black Veil Brides, A Day To Remember, Maldita, Glória...

À bandas Alternativas que não tem nenhum feeling Rock and Roll, como: Coldplay, The Killers, Keane, U2, Yellowcard, Weezer, The Fray, Incubus, Primal Scream, Bloc Party, RadioheadMuse...

Às bandas Indie que tentaram ser Rock mas falharam vergonhosamente como Franz Ferdinand, Kaiser Chiefs, The Strokes, Arctic MonkeysArcade Fire, Fiona Apple, LCD Soundsystem, The Kooks, Babyshambles, The Libertines...

E às que compõem a Indústria Musical dominada pelo Emocore, os gloriosos Hori, Nx Zero, Fresno, Strike, Cine, Restart, Replace, Paramore, 30 Seconds To Mars, My Chemical Romance, Tokio Hotel, Jonas Brothers, Hevo 84, Scracho, Alesana, Hey Monday3 Doors Down e... nossa, tanta banda boa!

É com orgulho que a Bíblia apoia a inclusão de posers nojentos, inescrupulosos, ignorantes, imbecis [...], afinal, assim como devemos respeitar as diferenças, devemos também incentivar seres ridículos que acham que estão no lugar certo. Vocês estão aprovados!
...
Agora este autor só quer ver se a carapuça serve em alguém.

Você está lendo essas letrinhas miúdas? Que ótimo! Você sabe porque elas estão assim? Porque este autor acha que é o espaço está mais que suficiente pra explicar o óbvio, o óbvio que muitos custam a entender, que é o significado de poser. Poser são todos que fazem pose, no caso, é quem faz pose de rockeiro/headbanger. Tanto bandas quanto pessoas podem fazer pose disso: o SlipKnot pode ser poser por achar que faz Heavy Metal de verdade, e um fã pode ser poser por achar que é headbanger escutando SlipKnot, que não toca Metal de verdade. Entenderam? Posers escutam todas estas bandas citadas no artigo achando que são rockeiras from hell, simplesmente pelo ledo engano de achar que tocam Rock/Metal de verdade. Mas por que elas não são Rock/Metal de verdade? Bem, existem várias razões, mas elas não serão explicadas aqui, pois essas letras miúdas já fizeram sua função de explicar o que é ser poser.

03/11/2010

Interpretações das escrituras: Jimi Hendrix

No capítulo anterior vimos que o reino de Odin estava formado com o Movimento Hippie, que revolucionou a época com sua ideologia e modo de vida, que também influenciou as bandas da época. Em meio a essa cena, um homem se destacou. O maior profeta que este mundo viu e dito Filho de Odin, o maior mensageiro do Rock, que o moldou ao seu modo e o revolucionou. Seu nome: James Marshall Hendrix, ou Jimi Hendrix.


Antigo Testamento: Jimi Hendrix

“A música é minha religião.”
Odin pensou que seu reino já havia sido feito com o chamado Movimento Hippie, e que bastava se apresentar aos seus convertidos que eles rapidamente o seguiriam. Porém viu que isso não era possível, pois sua aparência assustaria aos hippies, com sua pele de urso, seu elmo, sua lança e sua face mal-encarada.

Quando se pôs neste dilema, Ele percebeu que a ideologia hippie com seu jeito "paz e amor" era muito diferente do que havia idealizado. Há muito tempo os adoradores de Odin eram os vikings, guerreiros implacáveis, corajosos e sempre dispostos a guerrear, tão diferentes dos seus novos convertidos. No fim, Odin viu que deveria evoluir seu som um pouco mais, apesar da pressa em ser reverenciado. Palavras de Odin: "Deus faz os homens, e homens não fazem deuses. Nietzsche é um idiota.". Seria ridículo que Ele mudasse e dependesse da vontade dos homens, e por isso, decidiu apressar seu plano com uma cartada infalível:

Odin convocou seu filho Thor, o deus germânico do Trovão e o mais poderoso dos Aesir para a Terra, com o objetivo de acelerar a ascenção do seu reino nórdico em Midgard. Para isso, Thor mirou seu alvo num jovem nascido em Seattle que até aquele momento só havia tocado guitarra sem muita expressão como músico de apoio. Este jovem era Jimi hendrix, que foi escolhido para ser o profeta maior da década, e o homem que revolucionaria o modo de ouvir e gostar de Rock.

Thor apareceu à Jimi por meio de uma visão. O deus explicou a história do Rock, que havia sido criado originalmente por Odin, transmitido por seus discípulos do Blues e Jazz. Também explicou o plano de Odin para formar mais convertidos, e que a Hendrix seria concedido um poder e talento inigualável, que arrebataria pessoas e faria todos gostarem de Rock. Jimi ficou assustado por ser justamente o escolhido, pensou que seria muita responsabilidade, e não sabia se iria responder àquela proposta tão importante - na verdade nem sabia se aquela visão era verdadeira ou não. Vendo sua confusão, Thor mostrou o seu martelo Mjölnir, e disse: “Agora deixo meu poder com você. Vai, guia teu povo à luz”. Thor apontou Mjölnir ao alto, e do martelo saiu uma rajada de raios que atingiu Hendrix e a sua guitarra Fender Stratocaster. Ele e o instrumento foram eletrocutados pelos raios, mas não conduziam a eletrecidade, e não se feriram. De repente os raios subiram aos céus, e quando atingiram o ápice, o céu estremeceu e trovões gritaram. Jimi desmaiou no chão, com exaustão.


Quando despertou, ainda atordoado pelo desmaio, se viu banhado por uma luz forte e brilhante, que o arrebatou em espírito. Jimi foi transportado por um arco-íris a Asgard, o reino dos deuses. Foi recebido por Heimdall, que o levou à planície de Ida, diretamente a Odin. O Supremo explicou a Hendrix mais detalhes sobre seu plano e seus ideiais. Com uma longa conversa, Jimi foi convencido e aceitou seu destino, voltando a Midgard. Agora ele era o principal mensageiro do rock, e com seu talento maximizado e melhorado.

Um tempo depois, Hendrix formou sua própria banda: Jimmy James and The Blue Flames, aproveitando para fazer trabalhos com Frank Zappa, que o ensinou a usar o pedal de distorção recém-lançado chamado Wah-Wah, onde dominou seu uso com perfeição. Um tempo depois foi descoberto pelo baixista do The Animals, Chas Chandler, que o levou a um contrato com seu produtor, e ainda ajudou a fazer um nova banda com o baixista Noel Redding e o baterista Mitch Mitchell, formando o power trio mais poderoso do mundo: The Jimi Hendrix Experience.

Com isso, o primeiro CD lançado em 1967, "Are You Experienced?" foi aclamado pela crítica e sucesso de público, já que Hendrix conseguia explorar certos recursos e técnicas desconhecidas na guitarra até então, além da facilidade com que fazia escalas pentatônicas e outras inimagináveis. Na verdade, Jimi estava somente usando todo o poder que Thor tinha concedido a ele. E foi por causa desse talento que todos começaram a seguir seu exemplo e idolatrá-lo como o homem que revolucionou o jeito de se ouvir e gostar de Rock. Todos mesmo: fãs de Keith Richards, Pete Townshend, Eric Clapton (que ironicamente perdeu seu prestígio depois que Jimi apareceu), Jeff Back, Alvin Lee... até os fãs assíduos de B.B. King e Johnny Winter o reverenciavam. Além dos fãs, músicos consagrados como Gil Evans, lenda do Jazz e o trompetista e maior expoente do Cool Jazz Miles Davis já tentaram gravar músicas com Jimi, sendo que Gil gravou um CD apenas com músicas do guitarrista.

E os elogios não paravam nos fãs, seus CDs também eram muito elogiados. Fazendo resenhas... “Are You Experienced?” é composto de vários hits que se tornam hinos, como “Hey Joe”, “The Winds Cry Mary”, “Purple Haze”, que além de mesclarem entre Rock Psicodélico e Acid Rock (o que fez vários críticos perceberem tardiamente que os dois gêneros na verdade eram o mesmo) antecederam as bases do que mais tarde seria chamado de Hard Rock.

Já o segundo disco “Axis: Bold As Love” é o mais criticado CD, embora experimental e diversificado, tanto licamente quanto musicalmente, as críticas atacam as músicas seguirem o padrão de apenas 3 minutos, fazendo-as pop demais (já naquele tempo os fãs tinham essa preocupação). Claro que eles não entendiam que uma obra de Hendrix ser “Pop” era ótimo para a época. Outro fato interessante a cerca do “Axis” é o fato de Hendrix ter feito uso constante de LSD, dando um clima psicodélico ao extremo na obra que ficou muito inspirada.

E o terceiro CD, “Eletric Ladyland” é o que se entende por “o máximo que um estúdio pode fazer”: há efeitos, distorções, mudanças de velocidade na frequencia sonora, muita microfonia e saturação musical, mas tudo em uníssono, fazendo a obra ser impecável. As músicas foram tão bem elaboradas e produzidas que muitas músicas não foram e nem poderiam ser reproduzidas igualmente ao vivo. Além disso a obra é bem intelectual, pra se ouvir quieto não fazendo nada além de ouvir as músicas, para não perder a essência das mesmas.


Dia chegou então, em que Jimi Hendrix fez um show tão cheio do Espírito que fez uma façanha: usou o Wha-Wha, a alavanca e a primeira corda da sua guitarra ao mesmo tempo durante uma música, que fizeram um ruído estremecedor e um relâmpago saiu do braço da sua Fender Stratocaster, atingindo os céus e fazendo-o brilhar em um clarão esplendoroso. Este foi o momento em que Jimi mostrou que era o escolhido, o mestre abençoado por Thor para guiar o mundo, a representação do Filho de Odin. Depois desse acontecimento, críticos, jornalistas e até historiadores lançaram o mito do maior guitarrista do mundo, espalhando seus feitos ainda quando era uma pessoa comum acabada de ir a Londres fazer sucesso.

Uma das histórias diz sobre Hendrix recém-chegado em Londres, quando a cidade estava no auge da sua efervescência musical. Lá, Chas Chandler apresentou o então desconhecido Jimi ao guitarrista Eric Clapton, encontro que levou Jimi a fazer uma jam session com a banda Cream. Durante o show, ficou evidente quem tocava melhor, e rapidamente as pessoas lançaram a história: “Um negro desconhecido superou o Deus da Guitarra!”, apelido carinhoso e nada puxa-saco de Clapton até então.

Porém a história mais famosa de Jimi foi quando ele foi convidado por Paul McCartney a tocar no Monterey Pop Festival, nos Estados Unidos. Foi lá que Jimi Hendrix queimou sua guitarra, fazendo sua marca registrada em Midgard. Este ato lendário que fez ele ser consagrado nos EUA e em menos de dois meses, repercussão internacional.

“Na hora em que queimei minha guitarra foi como se fosse um sacrifício. Você sacrifica as coisas que ama. Eu amo minha guitarra.”

Ainda há a história onde Loki, o Deus germânico do Fogo e inimigo de Thor pregou uma peça em Hendrix: na primeira vez que ele quis queimar sua guitarra numa apresentação em Astoria Theatre, em Londres, o fogo do instrumento subiu alto demais por causa de Loki, atingindo Jimi e levando-o ao hospital com queimaduras sérias, mas que foram cicatrizando com o tempo, já que ele tinha sido abençoado por Thor. No final, o guitarrista ainda teve que ouvir reclamações do administrador do Rank Theatre management pra que ele não danificasse os amplificadores e outros objetos do palco. Isso era Rock and Roll, oras! Ele era obrigado a fazer isso!

Mas nem tudo são flores. O destino do Filho de Odin não reservou histórias boas sempre... Houve um tempo em que Jimi teve visões e alucinações sobre o futuro. Ele podia ver o que aconteceria com ele, com a sua vida e com todo o plano de edificação no reino nórdico que Odin prospectava. Hendrix viu coisas boas, mas aterrorizantes em sua maioria. Com o tempo, ele ficou tão preocupado e confuso sobre seu novo dom (além de criar raios de sua guitarra) que só se concentrava nisso, e nada era mais importante. Com isso, ele escreveu todas as suas visões em livros e mais livros, e a esses livros foi dado o nome de The Jimi Pages. Com a escritura deste livros, Jimi não estava se concentrando nas músicas, shows, na sua vida. Foi arrumando problemas com seus amigos e companheiros de banda, fato que deu fim ao Jimi Hendrix Experience em janeiro de 1969.

Apenas meses depois, tentando colocar a cabeça no lugar e tentando reformar sua imagem pública – que havia destruído num show feito pelo canal de TV BBC1, onde produtores o acusaram de arrogante, Jimi formou a nova banda em agosto do mesmo ano, chamada Gypsy Suns and Raimbows. A banda era formada por: Hendrix na guitarra, Billy Cox no baixo, Mitch Mitchell na bateria, Larry Lee na guitarra base e Jerry Velez e Juma Sultan na bateria e percussão.

Superficialmente, a banda só serviu para dar um cenário a mais uma história de Hendrix, que foi o show do Hino Nacional dos Estados Unidos. Não houve ensaios e a performance tinha um clima um tanto instável, e pra competar, Hendrix estava sob efeito de LSD. A plateia animada ia se desanimando e esvaziando o local lentamente, não presenciando a jam session da banda que tocava de forma improvisad o Hino Nacional Americano, quase irreconhecível e acompanhado por efeitos sonoros e sons de guerra, como bombas e metralhadoras, produzidos pela guitarra poderosa de Hendrix. O público médio que sobrou do show ficou pasmo com a nova técnica que o Filho de Odin estava mostrando. No final, o hino bizarro parodiado por sons de guerra causou polêmica, e quando perguntado se tinha consciência do que tinha feito, Hendrix disse smplesmente: "Eu achei que foi lindo."

“Tento usar minha música para fazer essas pessoas agirem.”

Depois da banda nova que teve pouco tempo de vida, Hendrix formou a banda Band of Gypys, com Billy Cox, no baixo e Buddy Miles na bateria. Ainda perturbado por suas visões (que vão ser descritas no próximo capítulo), Jimi viu a evolução, o processo constante de mutação que o Rock passaria, e viu outros grandes músicos e outros ídolos, e alguns que estavam nos eu momento presente, tendo mais atenção na época. Jimi se sentiu desprezado como Elvis Presley, não sabendo lidar muito bem com aquilo. Isso se evidenciou numa entrevista de TV, onde Miles, amigo de Hendrix que declarou que Hendrix se sentia frustrado por estar perdendo evidência para outros músicos. Esta entrevista inclusive foi feita depois de um show que Hendrix e Miles fizeram no Madison Square Garden, em janeiro de 70. Depois de duas músicas, Hendrix disse “Desculpem por não conseguirmos nos entender”, indo embora de repente do show.

“O Inefável prazer de viver, não se experimenta enquanto não começamos a olhar nossa vida como principal dos trabalhos que devemos empreender.”

Depois disso, a vida do Filho de Odin deu uma recaída. Em sua última turnê europeia, ele foi recebido com vaias e zombarias por fãs, quanto se apresentou no Festival de Fehmarn, na Alemanha, em meio a uma atmosfera de baderna. Em meio a isso, e após uma visão terrível que teve sobre Elvis e o destino dos músicos influentes do Rock de morrerem aos 27 anos, Jimi decidiu deixar seu último legado neste mundo, obedecendo a ordem de Deus Metal para guiar o mundo no novo estilo de Rock que as pessoas deveriam adorar: o Progressivo. Hendrix fez isso quando reuniu o guitarrista e baixista Greg Lake, o tecladista Keith Emerson e um tempo depois o baterista Carl Palmer, que formariam a banda HELP, nome inspirado nas primeiras letras de seus sobrenomes.

Mas o novo projeto não deu em nada, pois o destino maldito de morte programada veio à Hendrix. Em 18 de setembro de 1970, Hendrix foi procurado pelo seu empresário Michael Jeffrey com o assunto de um seguro. Mas Jimi sabia que aquele que estava falando não era Michael, e sim Lilith, que possuiu o corpo do empresário. A máscara caiu quando Jimi disse: “Michael, em latim, Miguel, “Que é como Deus”. Isso é muita arrogância sua...”. Lilith se revelou e atacou o guitarrista, mas Hendrix usou poderes nunca usados até o momento: clamou os céus e pediu proteção à Thor, e de suas mãos surgiram raios que atingiram Lilith em cheio. O corpo de Michael foi lançado contra a parede do porão do hotel que estavam, mas ele se manteve em pé após o impacto. Lilith invocou Samael, o Anjo da Morte para ajudá-la, pois percebeu que a luta com um semi-deus não seria fácil. Os dois demônios voaram para cima de Hendrix, e este concentrou todos seus raios em volta do corpo como um escudo para se proteger. Com eles, atraiu todo tipo de objeto de metal do porão e jogou-os um a um para atingir os demônios. Com o poder de dominar e transformar a matéria física, Lilith e Samael transformaram juntos os objetos à fumaça, e fizeram a eletrecidade que protegia Hendrix desaparecer, pois os íons se transformaram em moléculas de fumaça também. Com a proteção quebrada, Lilith apertou o pescoço de Hendrix com sua mão, sufocando-o lentamente. Enquanto isso, com um toque de ironia, Samael deu à Hendrix seu último gole de bebida, um vinho tinto. Depois disso, o corpo morto de Hendrix tombou no chão.

“Quando eu morrer, quero que as pessoas toquem minha música, enlouqueçam, percam o bom senso e façam o que der na cabeça.”

O maior guitarrista que o mundo tinha visto decaiu, e o mundo chorou sua morte. O céu chorou em Seattle, sua terra natal. Os trovões gritaram. Odin ficou muito frustrado com o ocorrido, mas decidiu seguir com seu plano, pois sabia que a memória de Hendrix não era em vão. Ele continuou sua meta de levar o Rock através dos tempos, guiando agora a banda que Jimi deixou como seu último ato: o HELP, que agora se chamava Emerson, Lake and Palmer.

***
“Eras mais tarde, emergiu o Espírito Santo, nascido para limpar os corações das pessoas e dar início a uma nova era. E ele nascerá da mesma montanha que emergiu o Filho.”

“Me dá licença que vou beijar o céu.”

30/10/2010

Diga-me o que vestes...

Nesses dias pra cá este autor andou reparando que, por alguma razão, os mendigos do Rio de Janeiro estão vestindo camisas de banda de Rock... Um dia desses ele autor cruzou com um com a camisa do Motörhead... "Uatarréu?!", pensou. Em outro dia este profeta avistou uma camisa do Guns no corpo de um desafortunado deitado no chão ... E em outra ocasião, quando este autor andava de ônibus, adentrou-se no recinto um camelô vendendo bala com a camisa do Nirvana... o profeta até pensou em chamá-lo pra perguntar o preço, mas da camisa em vez da Mentos.

Depois dessas divagações, este autor pensou e chegou à conclusão de que: a sua camisa diz muito sobre você, tanto pro bem quanto pro mal. Você fica muito suscetível à julgamentos precipitados, já que certas bandas tem mais nome que as outras. E se forem trues que te virem... a coisa fica mais séria.

Este artigo vai desvendar o que os rockers pensam sobre você...

Se você tiver uma camisa do Nirvana:
  • Poser!
  • Playboyzinho escroto! Querendo pagar de roqueiro...
  • Só veste porque todo mundo gosta!
  • Esse tem coragem, hein... eu nunca usaria uma camisa do Nirvana. Não com os comentários...
Se você tiver uma camisa do Guns N' Roses:
  • Poser!
  • Só pode gostar de Guitar Hero!
  • Paga-pau do Slash é foda...
  • ... Deve ser um fã antigo, porque pra vestir essa camisa, só deve gostar do Guns velho.
Se você tiver uma camisa do Motörhead:
  • Poser!
  • Só tá vestindo porque um amigo falou que é bom! Só pode!
  • Esse só conhece “Ace of Spades”...
  • Uau! Nunca vi um cara vestindo uma dessas! Deve ter a coleção de álbuns inteira!
Se você tiver uma camisa do KISS:
  • Poser!
  • Só gosta pelo estilo...
  • É triste ele só conhecer “Rock And Roll All Nite”.
  • Eu quero essa camisa!
Se você tiver uma camisa do Ramones:
  • Poser!
  • Playboyzinho... Nem sabe o que é Anarquia...
  • Um Punk com camisa de banda? Alimentando o Sistema? Poser!
  • Eu tenho uma camisa igual a essa...
Se você tiver uma camisa do AC/DC:
  • Poser!
  • Será que ele conhece alguma coisa além de “Back In Black”? Duvido.
  • Uhul! Mais um!
Se você tiver uma camisa do Metallica:
  • Poser!
  • Esse só conhece “Enter Sandman” e olhe lá!
  • Coitado, Geração St. Anger...
  • Hum, um fã verdadeiro de Metallica! Mesmo nas horas difíceis ele é fiél!
  • Imbecil... Megadeth é mil vezes melhor!
Se você tiver uma camisa do Led Zeppelin:
  • Poser!
  • Odeio Guitar Hero! Faz todo mundo pensar que conhece tudo da banda!
  • Esse só conhece "Stairway To Heaven".
  • Caramba.... parabéns! Aposto que ele viveu os anos dourados, ou pelo menos respeita a banda pra caramba.
Se você tiver uma camisa do Slayer:
  • Poser!
  • Deve tá vestindo porque tem pentagrama invertido! “Ô mããããe, sô de satan! Hsahshahuahsuahsu”. Ridículo.
  • Duvido conhecer alguma coisa além de “Angel of Death”.
  • ... legal!
Se você tiver uma camisa do Iron Maiden:
  • Caralho! Nunca vi um cara mais poser que esse! Vai se fuder!
  • Só conhece “Fear Of the Dark” e “The Nunber Of The Beast”.
  • Se bobear, nem sabe que a banda tem três guitarristas hoje.
  • Hum, seria legal ter uma conversa com ele pra ver de que fase ele gosta mais...
  • UP THE IRONS!!!

Se você tiver uma camisa do Nightwish:
  • Ah não, esse cara é muito escroto! Dá vontade de matar! Muito poser!...
  • “Óia mãe, so gótiku”! Idiota!
  • Coitado... Geração Once.
  • Deve tá tristinho por não passar mais na MTV... talvez nem saiba que banda tem vocalista nova.
  • Não acredito que ele gosta da Anette!
  • Uau, tanto tempo que eu não vejo um fã de Nightwish! Que coragem!
Se você tiver uma camisa do Dream Theater:
  • Po......... será que é poser? Acho que não...
  • Uau... que beleza, hein?...
  • Ele gosta mesmo do Dream Theater? Nossa, esse cara deve ser chato pra caramba.
Se você tiver uma camisa do Angra:
  • Não acredito que ele gosta do Edu Falaschi!
  • Porra, Angra é muito ruim...
  • Puxa, saudade dos tempos com o André...
  • O Angra antigo era melhor.
  • Nossa, não aguento nem olhar.
Se você tiver uma camisa do Blind Guardian:
  • Olha um nerd passando...
  • Putz, deve ser virgem ainda.
  • Quantos anos será que ele joga Ragnarök?
  • ... Épico!
Se você tiver uma camisa do Venom:
  • Não parece que ele escuta Venom!
  • Tsc, tsc, tsc... Acha que curte o True Black Metal... Escuta DarkThrone, porra!
  • Esse é inteligente! Não gosta de barulheira sem fim!
***
E se você vestir outras camisas de outras grupos, você pode ser chamado ou de poser ou de fã verdadeiro.

Concluindo: camisas de bandas são ótimas pra você ser julgado! E isso só vai te afetar se você ligar pros julgamentos superficiais das pessoas que não te conhecem e já tiram conclusões.

Exemplo de camisa que pode te dar moral... ou não. No final, tudo depende da sua cara.

23/10/2010

Classificando clássicos

Veja esta tirinha do Capinaremos e deslumbre o nosso possível futuro...


Que tenso, hein? Imagine só se o Restart for considerado um clássico daqui pra frente... Mas será que esse risco existe? Ou melhor, o que dá pra considerar um clássico?


Definições
Numas definição muito aberta e do ponto de vista do universo musical, clássicos são bandas ou músicas que marcam uma geração. No Rock estamos cercados de bandas clássicas, como Beatles, Rolling Stones, The Who, The Doors, Janis Joplin, Jimi Hendrix, Santana, Deep Purple, Led Zeppelin, Black Sabbath... entre outras que estão gravadas e eternizadas em estampas de camisa. Nos outros segmentos musicais, poucos artistas podem ser considerados clássicos, e esses poucos estão presentes na Dance Music ou New Wave, e mais outras minorias dentro daqueles estilos que velhos adoram elogiar, como Jazz, Soul ou Funk (não o Funk Carioca, que não pode nem ser chamado de música). Com certeza isso mostra como o Rock é superior a todos os outros estilos, já que podemos citar vários grandes ídolos, heróis ou mártires da nossa igreja que indiscutivelmente marcam gerações, mas isso não vem ao caso.

A questão é, o que você pode considerar um clássico? Podemos considerar o Restart? Vamos fazer umas divagações e tentar ver como Restart pode não ser...


01. Velharia
Você pode relativizar e considerar qualquer banda velha um clássico - daí a quase redundância quando se fala que uma banda classuda é velha. Não importa se o grupo não fez diferença alguma na música em geral, ela pode ser crássica. Ou seja, daqui a alguns anos, Restart pode ser um... por que não? Nossos filhos poderão fazer como o menino alienado da tirinha, ou PELO MENOS ser lembrada nas futuras gerações.

Vamos ver outra característica que talvez reprove o Restart:

02. Conceito inovador
Além de ser velha, a banda deve apresentar um conceito (repetir um conceito) inovador para a época, fazendo ela ser lembrada com o passar das décadas por muito pelo seu jeito “do-contra” de ser. E não é que o Restart fez isso? Daqui a dez anos, certamente vamos dizer para nossos filhos: “Depois dos emos vieram os coloridos, uma raça acéfala pré-adolescente que não teve infância e quis brincar de Power Rangers até os 16 anos.”.

Tá difícil... Restart passou em dois quesitos...

03. Sucesso
Além de bandas precisarem ser "ultrapassadas" e inovadoras pra serem classudas, também precisam arrastar multidões para seus shows e estar na escolha popular absoluta, fazendo o que todos chamam de sucesso. O Restart pode receber muitas críticas, maldições e pragas em encruzilhadas, mas que eles são sucesso, ninguém pode negar. Na internet então, esses M&M's conseguiram arrastar multidões fervorosas e ridículas, que defendem com unhas pintadas e dentes com aparelho seus ídolos de qualquer maneira, seja em twittadas ou comentários enfezados (no melhor sentido literal da palavra) em blogs alheios.

O que levanta uma tese própria deste autor... será que depois de 1960 os Beatles eram tão odiados quanto Restart? Porque todos sabem que os besouros foram uma modinha cheia de marketing e interesse por trás, apesar de ser de Rock... Talvez tivesse algum cara dizendo “Esses cabeça-de-balde aí, eles não tocam nada! Vai acabar rápido essa 'banda'!”... e ter decepcionado com sua previsão, já que ela é reverenciada até hoje. Pode acontecer a mesma coisa com Restart!


Próximo quesito!

04. Gosto geral da nação
Aqui entramos em um problema sério, pois considerar uma banda boa é gosto pessoal de cada um. Por exemplo: alguns não gostam de Bon Jovi ou Engenheiros do Hawaii, e nem por isso deixam de ser clássicos, não? Isto é muito relativo, tanto que uma pessoa como este autor pode não considerar o Engenheiros um clássico, uma vez que “clássico” é um elogio e ele não gosta dessa banda.

Assim sendo, o quesito “gosto geral da nação” é tão vago que precisa ser amplo e generalizativo, supondo que todas as pessoas tenham um gosto unânime. Assim, tanto Engenheiros quanto bom Jovi podem ser classudos. Incluindo Restart! O senso-somum adora eles, e é ele quem delimita e representa o gosto de uma Sociedade inteira!

Já se foram quatro quesitos... será que o próximo nos salva?

05. Opiniões
Salvooou!!! Todo clássico que é clássico tem sucesso, é velho, é diferente, é do senso-comum e não pode ter tido repercussão negativa relevante. O Restart portanto não é e nem vai ser um clássico, apesar de ter preenchido com louvor os outros quesitos. Veja os exemplos: “Bitter Sweet Symphony” do The Verve não teve opiniões adversas (só a banda! hehe), “Back In Black” do AC/DC também não, “Stayin' Alive” do Bee Gees, “Sweet Child O' Mine”, “The Nunber Of The Beast”, “Hey Joe”, “I Want Out”, “Ace of Spades”, "Iron Man” (este autor estava tentando mostrar exemplos de hereges classudos, mas não conseguiu)... E “Recomeçar” do Restart foi muito mal-recebido pela massa, já que, se por um lado tem uma legião de fãs alienados com o senso comum do lado deles, a opinião sobre a banda é extremamente negativa.

***
Não se preocupem, pessoal, Restart não será um clássico. Mas marcar uma geração... isso é uma coisa bem diferente. Com certeza marcou, infelizmente, e a década de 2000 vai ser marcada pela ascenção das igrejas musicais hereges e excomungadas do Rock.

Mas agora é torcer para que os críticos não vejam os os indies, emos, alternativos, descartáveis E coloridos como simples movimentos culturais, e sim mostrar a verdade. Não ser como a Wikipedia e seguir o 3º preceito da Bíblia (“Show The Truth”) é a melhor coisa a fazer. Adeusmetal.

29/09/2010

Eleições!

Esse domingo é eleição, pessoal! Já sabem em quem votar? Você já escolheu os candidatos menos piores para eleger? Não? Então aqui vai uma dica: Vote em branco.

Mas a Bíblia não vai falar sobre a politicagem, as plataformas vazias dos candidatos e nem dos ataques constantes da Folha de São Paulo, Veja e O Globo contra Dilma Roussef ou o PT. Aqui o que interessa é Rock.

Por isso vamos dar um toque de humor a essa cena de semi-caos no cenário político brasileiro fazendo uma das típicas listas daqui. Nela vão ser comparados os estereótipos existentes de políticos brasileiros com músicos do Rock/Metal. Será mais interessante que política.


Políticos e rockers/metallers

O político tradicional
Nome: Axl Rose
Banda: Guns N' Roses
Equivalente a: qualquer político por aí
Politicagens: Se Axl fosse político, seria um dos tantos que fazem falcatruas por aí. Só se interessa pela imagem, se vende por pouco e sempre quer conquistar as massas com promessas de campanhas que não vão se concretizar na vida real. Além de ter acabado com sua coligação Guns N' Roses, Axl fez parceria com novos políticos e prometeu ao povo acabar com aquele projeto que tinha começado no final de seu mandato passado: o CD "Chinese Democracy". O povo o reelegeu, e ficou esperando o projeto sair do papel. E esperou, esperou, esperou... e finalmente saiu, mas 15 anos depois. O pior é que muita gente ficou descontente por não ter visto um grande CD. É um fanfarrão esse Axl, né não?

O político indeciso
Nome: André Matos
Banda: Viper, Angra, Shaaman, André Matos
Equivalente a: Lindberg Farias
Politicagens: André Matos foi fundador e integrante de várias bandas, mas nunca se apegou a nenhuma. É como o ex-prefeito de Nova Iguaçú, Lindberg, que era do PCdoB, PSTU e agora é do PT. No nosso caso, André Matos era do Viper, foi pro Angra, saiu e fez o Shaman e atualmente tem carreita solo, além de já ter participado de várias coligações como Aina e Avantasia. Assim como Lindberg, é difícil saber se André trocou tantas vezes de partido por causa do clima e ideal, ou porque lhe favoreceria mais... e aí, o que você acha? De Lindberg podemos esperar algumas segundas intenções... assim como André! Afinal, estamos falando do cara que já quis ser vocalista até do Iron Maiden...

O político múmia
Nome: Keith Richards
Banda: Rolling Stones
Equivalente a: Plínio de Arruda Sampaio
Politicagens: Políticos velhos são sempre motivos de piada, né? Tipo aquelas: "Será que ele vai sobreviver durante o mandato?", ou "Esse cara fala do futuro do Brasil, mas uma pessoa dessas tem futuro?", ou "Morre logo, idiota! Tá aí pra quê?". Esse é o caso de Gabeira, Plínio, Serra, e também Keith Richards! O velho imortal tem seus dias contados desde que trocou todo seu sangue envenenado de vodka e dorgas por sangue novo. Alguém espera algum novo trabalho dele? Uma reunião com a banda e uma nova Big Bang Tour que lote a praia de Copacabana? Bom, pelo nosso bem, esperamos que o mandato dele continue longo, pois os tempos estão difíceis.

O político ficha-suja
Nome: Bruce Dickinson
Banda: Iron Maiden
Equivalente a: vários fichas-sujas
Politicagens: “Ficha-suja” no Brasil é aquele político que já esteve envolvido num crime de corrupção, uma fraude ou envolvido num esquema ilícito, como lavagem de dinheiro ou coisas do gênero. Poucos candidatos são ficha-limpa, e o site oficial que lista todos estes candidatos conta com apenas pouco mais de 70 candidatos. Mas ficha-suja no mundo do rock seria exatamente o quê? Eis a resposta: seria uma banda que teve na sua carreira política musical vários trabalhos ou CDs mal-sucedidos. Isso o Iron teve de sobra! CDs que fugiam do estilo antigo, que não faziam justiça aos clássicos, apostas numa sonoridade Prog... Teve gente que não gostou de “A Matter of Life and Death”, “Dance of Death” ou do mais novo álbum “The Final Frontier”, e a pergunta que fica é: como dá pra confiar num cara ou numa banda que já tem todo esse histórico ruim? Difícil, né...

O político desconhecido
Nome: Steve Lee
Banda: Gotthard
Equivalente a: ...
Politicagens: Alguém conhece Steve Lee? E alguém conhece a banda suiça de Hard Rock Gotthard? Steve tem um partido quase desconhecido e é quase uma ameba perto de grandes partidos como AC/DC, o já citado Guns N' Roses, Scorpions, KISS, e outros afiliados do PR, o Partido da República Partido Rocker. Por isso ele é igual ao Chiquinho da Mangueira, Renata do Posto, Gaúcho da Cadeira de Roda, Baixinho da Motoca, Tia do Suco, Moretti do Puma, Lúcia do Passarinho, Gordinha do Suco, Jajá Corneteiro, Galo di Ouro, Nego D'água... entre outros candidatos que usam um predicado depois do nome.

O político contraditório
Nome: Glen Benton
Banda: Deicide
Equivalente a: Marina Silva
Politicagens: Glen é líder da banda de Death Metal Deicide, e fala abertamente de satanismo e profere blasfêmias até cansar. Já fez uma cicatriz de cruz invertida em sua testa com ferro quente, e há muito tempo disse que quando fizesse 33 anos, se suicidaria em frente a todos num show aberto. Quando Glen completou seus 33 anos, o que ele fez? Não fez nada, em vez disso deu uma desculpa aí que tinha muito o que viver e blábláblá. Esta promessa não cumprida já o qualificaria como político, mas há mais: se ele é contra Cristo, por que raios ele se mataria na mesma idade em que Jesus morreu? Ele estaria se comparando a ele? Segundo o cristianismo, Jesus morreu para nos salvar, então, Glen salvaria quem? Que contradição! Ele é igual à Marina Silva, atual candidata à presidência do Brasil, já que ninguém engole o discurso dele de ser uma “capitalista verde”. Isso lá existe? Capitalismo é feito pra destruir a natureza! Glen e Marina são tão tontos que se merecem.

O político falso
Nome: Detonator
Banda: Massacration
Equivalente a: Tiririca
Politicagens: Detonator é o líder da banda satírica Massacration, que brinca com todos os trejeitos estereotipados do Heavy Metal, como a voz fina, as roupas de couro, a pose exagerada, o discurso cheio de tro-ló-lós, etc. Muita gente acha que a banda não é Metal de verdade, e por isso pode ser comparada aos falsos políticos que aparecem volta e meia. Vamos fazer uma lista: Kiko do KLB, Mulher Melão, Tati Quebra Barraco, Romário, e porque não o célebre Tiririca! Qualquer outra sub-celebridade pode ser comparada a Detonator. Mas claro, no caso de Detonator é injusto fazer a comparação, pois ele pelo menos sabe fazer o serviço direito. O resto... é resto.

***
Em que estereótipo você vai votar? Não vai votar em nenhum?, olha, este autor está recomendando um que com certeza não irá te decepcionar (peraí, você nem vai lembrar dele depois mesmo!), que é:


Carlos Santana!
Deputado federal do Rio de Janeiro!
Mais virtuosidade e compromisso! Up The Irons!
Dane-se o número dele

10/09/2010

Como ser guitarrista em 10 dicas

Estava interessado em ser um guitarrista de verdade? Cansou na punhetagem do Guitar Hero? Você espera pegar umas menininhas rockeiras? Esta é a sua chance! Andreas Kisser, o guitarrista fodão do Sepultura publicou no site Yahoo, 10 dicas de como ser um bom guitarrista. Então confira a matéria e comece a aprender uma coisa que presta!

matéria completa: Yahoo

Por Andreas Kisser, colunista do Yahoo! Brasil

Quando eu vejo os meus filhos brincado no "Guitar Hero", fingindo ser guitarristas de verdade, sentindo-se em um palco na frente de milhares de pessoas, é engraçado ver a reação deles com o joystick, em formato da guitarra, e o controle que eles têm do instrumento. Eles realmente acham que estão tocando.

Apesar de a sensação do jogo ser parecida com a realidade, a distância é brutal. Eu pensei, então, em fazer uma lista com algumas dicas para quem não sabe nada do instrumento real, mas sabe tudo do instrumento virtual, e quer tocar guitarra de verdade.

Se você joga "Guitar Hero" e quer ser um rockstar de verdade, segue algumas dicas que você precisa para começar a tocar este instrumento fantástico, que vai te dar infinitas possibilidades de expressão, ou seja, fazer a sua própria música.

As primeiras cinco dicas eu posto agora, as outras cinco na próxima semana:

1- Procure uma guitarra que satisfaça o seu gosto musical
A primeira coisa a se fazer é procurar uma guitarra de verdade, certo? Isto vai depender da música que você curte, é importante pegar um instrumento que vai se adequar mais aquilo que você gosta de ouvir. Hoje, no Brasil, é possível encontrar guitarras de todos os preços, de todos os tipos e marcas. Procure uma guitarra que não seja tão cara mas que tenha um bom acabamento e seja equilibrada, que mantenha a afinação. Imite o seu ídolo, vá atrás de uma guitarra parecida, ou igual, a que ele usa.

2- Use cordas leves no começo
No começo, para os primeiros acordes e solos, é melhor colocar cordas mais leves na sua guitarra, as pontas dos dedos ainda não estão calejadas suficientes e as cordas mais leves são menos agressivas aos dedos. Vai ser um processo em que os dedos vão doer mesmo, não tem jeito. Com uma rotina de estudo adequada e muitos exercícios de escalas e acordes, os dedos vão ficando mais fortes. Sugiro as cordas conhecidas como "09".

3- Teste várias palhetas antes de decidir por uma
A palheta é uma escolha muito pessoal, vai depender muito do estilo de som que você vai fazer e da maneira como você vai segurá-la: cada um tem um jeito bem diferente de pegar na palheta. Veja, por exemplo, guitarristas como Van Halen, Marty Friedman, James Hetfield, George Benson, B.B. King e Keith Richards e observe que cada um tem o seu jeito de tocar. Ache o mais confortável, teste várias maneiras e crie o seu próprio estilo. Existem dezenas de possibilades de espessura, das mais flexiveis até as mais duras. O tamanho e o formato também variam bastante.

4- Pesquise vários amplificadores
A escolha do amplificador também segue a mesma linha da escolha da guitarra, faça o som que você gosta, procure aquela resposta sonora que sempre sonhou. Há dezenas de modelos disponíveis e você pode testá-los com calma, pesquisando e aprendendo diferentes combinações entre os graves, agudos, médios, o gain, os efeitos, etc… Observe também a praticidade dele, se é muito pesado e de difícil locomoção. Comece procurando um estilo chamdo "combo", que são menores e bastante versáteis. (Veja o amplificador da Meteoro, MCK 200 Extreme- Andreas Kisser, que leva a minha assinatura)

5- Conheça o instrumento, passe tempo com ele
O próximo passo é conhecer o instumento, ser curioso. Passe tempo com ele, mas sem esquecer das suas responsabilidades com a escola ou trabalho, ache um tempo do dia para ter esta "conversa" com ele. Coloque as músicas que você gosta e procure as notas do braço da guitarra, observe a relação das posições que você faz com o som emitido. Procure também um professor, que vai te passar a parte mais teórica da música, pratique as escalas, acordes e exercícios com diciplina e curta o instrumento o máximo possível! Brinque também com o seu amplificador, teste sons mais pesados e distorcidos, sons mais limpos e suaves, sinta a relação das cordas com o captador, a palheta, enfim, seja curioso, a guitarra tem muito a oferecer.

6- Procure parceiros para formar uma banda:
O próximo passo é formar uma banda. É essencial ter esta comunicação musical com outros músicos, sejam eles do mesmo nível que você se encontra ou em nível maior, você vai sempre aprender algo novo, mas para se começar uma banda é legal tocar com músicos que estão no mesmo nível, vocês vão crescer juntos. Tocar em grupo tem um fator de diciplina, de respeito e interação, você começa a aprender a achar o seu lugar, não só no palco mas em relação a volume da guitarra, solos, ritmo, efeitos, enfim, é na pratica que você realmente aprende. Os primeiros ensaios são umas das melhores lembranças da carreira, aproveite.

7- Não tenha medo de enfrentar o público:
Quando você e a sua banda se sentirem um pouco mais confiantes e ja tiverem com um repertório de algumas músicas, procure oportunidades para se apresentarem no palco. Pode ser em qualquer situação, se não conseguirem tocar em alguma casa de shows, num palco de verdade não desistam, inventem uma festa, convidem os amigos, as famílias, os vizinhos e toquem pra eles, com certeza vai ser um público que vai dar muito apoio e motivação neste difícil começo. Não tenha medo de enfrentar a galera, toque com vontade e com toda a energia que tiver, divida o prazer da música com os outros.

8- Comece a ter idéias próprias, faça a sua própria música:
Tocar a música dos seus ídolos é um grande começo e uma excelente escola, mas é sempre bom tentar fazer a sua própria música, arriscar algumas idéias novas, mesmo que sejam parecidas com outras coisas, a originalidade vem com o tempo. Sempre grave tudo, guarde suas idéias que mesmo que você não use elas de imediato elas podem ser muito úteis no futuro. Tenha interesse nas diferentes maneiras de se gravar, conheça os melhores microfones para a guitarra, observe a acústica do estúdio, a posição do amplificador, pedais e equipamentos em geral. O estúdio é um mundo muito diferente do ensaio ou do palco, lá aparecem todos os mínimos detalhes da sua performance e consequentemente os seus defeitos também, isto vai "polir" mais a jeito de tocar e você vai aprimorando a sua técnica.

9- Tenha uma preocupação e uma consciência ecológica:
Nos dias de hoje, com o planeta sofrendo as várias consequências do nosso modo de vida e consumo é importante que o músico tenha uma consciência daquilo que ele usa e pra onde vai quando vira lixo. O guitarrista usa muitos materiais que podem ser reciclados e com isso, ameniza um pouco os efeitos destrutivos à natureza. As cordas da guitarra podem ser recicladas, as palhetas também. As cordas da SG, aonde eu tenho uma linha que leva a minha assinatura (http://sgstrings.com.br/produtos/serie-assinatura/andreas-kisser/andreas-kisser-ak-10), monta em algumas lojas um stand aonde podem ser devolvidas as cordas usadas, pesquise na sua loja de música se ela ja tem isto e se não tiver, cobre! È o mínimo que podemos fazer, como músicos, é reciclar aquilo que usamos no dia a dia no nosso trabalho ou lazer. As baterias e pilhas que são muito utilizadas nos pedais, nos transmissores sem foi e em vários outros lugares também devem ser devolvidas em lugares especias e não jagadas no lixo comum. A drogaria São Paulo tem postos para recolhimento de pilhas e baterias usadas. Pesquise na sua cidade outras opções.

10- Nunca fique preso a um estilo de música somente, abra os ouvidos:
Com a evolução no instrumento é natural que você tenha vontade de procurar outras maneiras de se tocar, procurar outros estilos. É interessante notar que muitas músicas que eu não gostava de escutar, quando eu tive a oportunidade de tocá-las eu comcei a gostar delas, com uma guitarra na mão você sente a música diferente, se vê ela de um outro ângulo, for a que você pode colocar a sua própria maneira de interpretar e criar um sentido novo para o tema.

A guitarra é um instrumento fantástico que me deu possibilidades de viajar o mundo, interagir com outras culturas, conhecer novas maneiras de tocar, de interpretar. Isto nunca acaba, sempre se aprende alguma coisa nova quando você ta tocando. Curta música sem preconceitos porque através dela é possível se fazer um mundo melhor!

Play it loud!!!


Atenção: este autor que vos fala não ganha nada patrocinando a porra dos amplificadores e nem o caralho dos acessórios do Andreas Kisser. Esse mercham descaradamente cara-de-pau foi somente da parte dele.

E então, leitor, essas dicas serviram pra alguma coisa? Sim sim, parabéns! Se não, FODA-SE! O que importa é que se você leu isto daqui, você não tem mais interesse por Guitar Hero! E se você seguir estas dicas, você poderá fazer isto abaixo!


................ ou não!

09/09/2010

Santa cegueira

Para quem estava sentindo falta de artigos, este autor estava respondendo perguntas no FormSpring, mas não parou de acompanhar as novidades. Tipo, hoje é 11 de setembro! Que data maravilhosa.

E este artigo surgiu como uma resposta aos vários cristãos que acusam esta Bíblia de satanismo, e aos inúmeros comentaristas hostis do artigo "Satanismo, ocultismo e algumas lendas", aproveitando para falar a opinião deste autor sobre os cristãos.

A maioria dos cristãos (em especial os católicos e evangélicos) é doutrinado. Ou seja, manipulado e ensinado com valores e dogmas desde pequenos, exatamente na época em que sua mente não questiona nada e só recebe informação, fazendo que essas ideias sejam sua verdade absoluta desde a infância até a maioridade. Não se importam se acreditam em coisas que não tem explicação precisa e certeira, racional e válida. Todos esses dogmas são transformados em valores, argumentos e ideias preconceituosas, egoístas e discriminantes são usados da forma que melhor lhes convém, seja condenando os não-cristãos ou se engrandecendo por sua sabedoria pretensiosa.

Com a ideia de que cristãos são os únicos detentores da moral e bons costumes e os únicos que merecem respeito e louvor, todos eles se acham no direito de julgar as outras pessoas que não são como elas, formando a desunião e o ódio entre todos. E esses mesmos cristãos passam seus valores às próximas gerações, que por estarem numa posição de conformismo, aceitam tudo o que lhes disseram como verdade, criando-se um ciclo de doutrinação passiva e voluntária.

E para manter seu poder crescente, a Igreja mantém seus fieis e seguidores totalmente ignorantes, sem mostrar provas de como suas crenças são verdadeiras. Eles não conseguem explicar a vida dos dinossauros, não conseguem explicar as questões acerca da Bíblia, não consegue nem dissertar sobre a história da sua própria religião. Essa ignorância serve para que os fieis sejam mais facilmente suscetíveis e influenciáveis, obedecendo a tudo que a Igreja impor futuramente.

"Por que eu como hóstia? Ela representa o sacrifício do corpo de Jesus, mas seu sacrifício já foi feito. Por que preciso repeti-lo?

Por que tenho que ir à igreja todo domingo? Deus dizia pra guardar os sábados, então por que a Igreja Católica diz o contrário? E os evangélicos seguem isso à risca, mas essa não seria uma regra judia ao invés de cristã?

Por que rezo orações tão longas e repetitivas se a própria Bíblia fala em Mateus 6:7,8 que isso é errado?

Por que a Igreja não nos conta sobre seu simbolismo e sua história? Ela diz que as escolas dão uma ideia errada sobre a religião e suas instituições, mas por que ela mesma nunca dá sua versão das coisas?

Por quê? Por que eu faço isso? Como me tornei assim? Por que eu sou assim"

Muitos cristãos não irão se perguntar essas coisas, pois são muito convencidos de suas crenças. Mas e se um desses cristãos conseguir? Bom é um pouco esperada a reação que acontecerá, não é? Esse cristão será discriminado ou no mínimo mal-julgado, pois o maior ultraje para uma pessoa doutrinada é encarar uma outra que saiba pensar por si própria, que tenha opinião diferente e que não repita o que todo mundo repete.

Por isso, quando eles veem alguém discordando de sua opinião ou fazendo algo que seria impróprio segundo seus valores, eles acusam sem dó nem coerência, se tornam o mal que eles dizem ser contra. A hipocrisia é seu lema, e o autoritarismo é sua bandeira. Não se dão conta que estão sendo ridiculamente contraditórios, e continuam a querer atacar sem argumentos, com sua visão cega e preconceituosa.

Pessoas doutrinadas não tem o direito de acusar ninguém e nem questionar a honra dos não-cristãos, pois todos temos falhas. Não podemos nos achar melhor que ninguém, não somos santos e não devemos tirar a liberdade dos outros.

Com tudo isto, este autor conclui que a Bíblia do Rock não apóia nenhuma forma de manipulação.

OBS: Aos religiosos que não se encaixam nesse texto... não se exaltem. Vocês devem saber interpretação de texto e ter confiança suficiente para não deixar que este texto os abale.

06/09/2010

Me pergunte

Artigo publicado originalmente em 05/09/10

Histórinha: Este autor que vos fala estava pensando numa forma de como se aproximar mais dos discípulos e não-convertidos.

Este autor pensou em fazer um Twitter, mas recusou a ideia 8 milésimos depois.

Pensou em fazer um MySpace, mas seria mais fácil ter Orkut. E como não tem um por vontade própria, não vai ter a cópia também.

(O QUÊ?! VOCÊ NÃO TEM ORKUT??!!!)

Pensou em fazer uma série de vídeos no Youtube como um vlog, mas este autor não tem câmera.

A única coisa que deu no final (que não ferisse seu lado antissocial também) foi fazer um Formspring. Mas a preguiça falou mais alto e... recusou a ideia também.

Por isso fez um MePergunte! Dá trabalho ler inglês quando se pode ler em português...

Pois aqui está o link. Tire dúvidas com o oráculo sobre a filosofia headbanger ou sobre a previsão do tempo (com certeza vai ter um desocupado perguntando se vai chover amanhã):

http://mepergunte.com/profetarocker/

14/08/2010

Fama (pra que vou te querer?)

Fama é um reality-show musical da Globo, é a Faculdade Atenas Maranhense e é um estado social onde uma pessoa passa a ser conhecida por vários desocupados manipulados pelo Sistema. Vários idiotas tentam ter fama a todo custo, apenas para se sentir bem e contentes com o fato de que vários indivíduos igualmente inúteis os adoram. Fama é mainstream, totalmente desaconselhável aqui na Bíblia. Afinal, o que é melhor: uma banda ter um potencial do caralho e não ser conhecida por ninguém ou uma banda ter um potencial do caralho e ser conhecida por todos? Alô Metallica!

Esse assunto está sendo falado porque este autor acaba de perceber que a Bíblia está sem postagem há 3 dias. E é nessas horas que este autor agradece a Deus Metal por não ter um site famoso. Se não ia ter sempre um desocupado querendo 3 posts por dia e praguejando esta Bíblia por não ter feito os malditos posts diários. Não que este autor não tenha tempo, mas é que ele tem mais o que fazer.

Pensando nisso, este autor imaginou: como seria se a Bíblia do Rock fosse famosa? Esta Bíblia vai então, com vários exemplos, mostrar como seria se a Bíblia fosse como vários sites famosos atuais. Veja lá:




Tô salvo!
Entre Asgard e Helheim existem coisas que você nem imagina.
Site original: Não Salvo





Para ver esse video você precisa antes passar em 3 perguntas:
1. Vc é fã do Guns N’ Roses? (X) SIM
2. Vc é fã do Slash? (X) SIM
3. Vc adora jogar essa musica no Guitar Hero? (X) SIM

Se você respondeu SIM pra algumas dessas perguntas, aconselho não assistir.


Não sei Bethânia.


==========




Besteirento
Besteira pouca é heresia...
Site original: Bobagento





Teste psicotécnico - 89376022

Observe a imagem abaixo, nela há um microfone escondido.


Agora responda:

Quanto tempo você demorou pra achar o microfone?
( ) Tá na mão da Simone, seu burro! Sou viado mermo, e daí?!
( ) 10 segundos
( ) 30 segundos...
( ) 1 minuto
( ) Que microfone?
==========



Gordo Tr00
De tr00 e poser, todo mundo tem um pouco!
Site original: Gordo Nerd





Foi lançada a edição especial de um dos jogos mais aguardados do ano:

Levantou poeira.

==========




Testosterona
O blog do rocker moderno
Site original: Testosterona




Esse é macho: Jimmy London

Jimmy London Rio de Janeiro, 5 de Junho, 1975 É o e vocalista da banda Matanza, apresentador de televisão do programa Pimp My Ride Brasil, dublador do personagem Fornalha do desenho The Jorges. Também chamado no campeonato Rock Gol MTV como “James McDowell, o gigante irlandês”.

Autor da polêmica frase “Estou cagando para os meus fãs, sou músico, não sou modelo de vida” (quando perguntado se seus fãs não iriam se decepcionar com o fato de ter parado de beber), ganhou repercussão por seu temperamento explosivo após dois episódios distintos. No primeiro teve um desentendimento com o vocalista da banda NX Zero, Di Ferrero, em uma partida de futebol que quase acabou em agressão física. No segundo, discutiu com os apresentadores do programa Rock Gol MTV, Paulo Bonfá e Marco Bianchi, ao vivo em rede nacional. Após a histórica discussão com os apresentadores veteranos da casa, o que em nota a MTV disse não passar de uma jogada de marketing afim de promover o Pimp My Ride Brasil.

Após essa pequena biografia safadamente copiada da Wikipedia vou acrescentar aqui trechos sensacionais de letras das músicas do Matanza

Nós estamos todos bêbados
Bêbados de cair
E todos que não estiverem bêbados
Dêem o fora daqui

Temos um sócio no Clube dos Canalhas
Não admitimos que apontem nossas falhas
Queremos todo dia tudo isso que a vida tem de bom


enfim:


==========



Emotivo
Placas desmotivacionais para não elevar suas expectativas no amanhã e lembrar que a vida é emo!
Site original: Desmotivado




==========




Chloride and happinnes
Site original: Cyanide and Happiness Traduzidos





==========



GTB - Grandes Tolices do Blogger
Temos uma heresia sua arquivada aqui
Site original: GTO - Grandes Tolices do Orkut




Se liga na declaração do champz numa discussão marota sobre a erva feliz:

DOOOOOOOOOOOOOOOORGAS mano! rçrçrçrç
==========




Cega
Aqui você se cega (ou ñ)
Site original: Ñ.intendo




Mario Metal!


Gostei mais do Mario cantando sem voz
ASHauHsuAHSuAHSUhAUShuAHSuAHSUhaUShaUShuAHsuHA

==========


Empalaremos
Um espaço voltado para a completa inutilidade ociosa e sem noção que nos faz ficar fixionados em um show de Rock balançando a cabeça feito bobos
Site original: Capinaremos



A história capilar dos Beatles

O título é auto explicativo

Na verdade eles só deixaram o tempo se encarregar no crescimento capilar facial.

***
AINDA BEM QUE ESSE BLOG NÃO É FAMOSO! Se não este profeta ia ter que perder tempo com montagens e coisas alienantes pra deixar o povão mais burro. Por favor, não façam esse site ser famoso, o Rock deve ser underground! Se aparecerem 50 seguidores este autor vai ficar com complexo. Sério.

NÃO VIZUALIZEM, NÃO RIAM, NÃO ESPALHEM AOS HEREGES, NÃO TWITTEM ESSE NEGÓCIO, E NÃO RIAM DE NADA PRESENTE AQUI! Acham que o conteúdo daqui não é sério?!

OBS: Não levem a última frase a sério, Aliás, você leva alguma coisa aqui a sério?