22/03/2010

As vertentes e gêneros mais inúteis do Rock/Heavy Metal

Um dia, o Rock nasceu, e teve seus filhos e netos. Depois bisnetos, tataranetos, e alguns perdidos ou inúteis que nem deveriam ter nascido. Há vertentes e ramificações tão inúteis no Rock e Heavy Metal que não fazem mais do que complicar a cabeça das pessoas que tentam entender um pouco do que estão ouvindo. São estas vertentes que este artigo vai apontar e dizer porque não servem pra nada:

Britpop
Esta vertente significa Brit (britânico) + Pop, e classificava as bandas de Rock da Grã-Bretânha. Com o tempo o termo foi generalizando todas as bandas que surgiam da Grã-Blablabla, até classificar bandas pop, como já era de se esperar. Se tem pop no nome, não é mais Rock. Portanto esta vertente é inútil até pras bandas não-rockers.

Glam Metal
Afinal, quem disse que bandas de Hard Rock de 70/80 maquiadas e bregas são Metal? Skid Row, Twisted Sister, Poison, nada disso é Metal.

Soft Rock
A tradução deste termo é "Rock macio", ou "pedra macia". Como não existem pedras macias, esta vertente também não deveria existir. Ela englobaria bandas de Rock suaves e calmas, mas já existe uma vertente pra elas: Pop Rock.

NintendoCore
Também chamado de NEScore, o NintendoCore é uma mistura de Hardcore com sons eletrônios de videogame. Na verdade não é mais que "Techno com batida pesada". E sabe o que é Techno com batida pesada? PsyTrance! Como raios um som eletrônico pode ser Rock? Por acaso o Daft Punk é Punk?


Sonic Underground, conhecida banda de NintendoCore (mesmo tendo sido criado pela Sega)

New Wave Of British Heavy Metal
A NWOBHM é uma vertente que tem um nome grande pra caralho classifica as bandas britânicas da geração do Saxon, Iron Maiden e Venom. Ou seja: NADA. Isso é um MOVIMENTO, não uma vertente. São duas coisas bem diferentes. Você vê alguém por aí falando que Janis Joplin toca Movimento Hippie, por acaso?

White Metal
Essa é uma típica vertente inútil icônica. Qualquer banda que tenha letras cristãs pode ser rotulada como White Metal. A maioria das bandas desse tal de White Metal são de Metalcore, mas também podem ser de Metal Alternativo, Nu Metal... que bela porcaria! Mas fora isso, é uma inutilidade fazer uma vertente só pra classificar bandas que tenham uma temática em comum.

Unblack Metal
Unblack Metal é "Black Metal Cristão". Ou seja: é uma BLASFÊMIA! Digo, uma inutilidade! A razão por ser assim está no tópico anterior. Além de ser uma grande contradição uma banda de toca Black Metal cantar White Metal! Essa mistura não é possível!


Seria isto Unblack Metal?

Hardcore Melódico
Esse é o nosso famoso Emocore! É o primeiro nome que foi usado para classificar aquelas novas banda que estavam nascendo no underground, que apesar de fazerem um som pesado (ninguém pode negar isso), tinham/tem letras e melodias bastante adolescentes, de deixá-los manhosos, frescos e chorões. Paramore po exemplo, tem um som pesado, mas é um desastre em maturidade e valor lírico, o que caracteriza o Hardcore Melódico, ou melhor, Emocore.

Oi!
Oi! Esse gênero não é nada mais que Punk Rock! Tchau!


A Oi apoia o Movimento Punk. Até parece

Southern Rock
Esse istilo de Róqui fala das banda do sur dos Istados Unido que tocava com influença do Cauntri. Uma banda conhecida de Róqui sulista é o Linirdi Isquinirdi, que tem aquela canção "Melro Livre". É muita inutilidade fazer uma vertente pra "Rock Caipira"!

Jovem Guarda
A Jovem Guarda é uma droga de estilo Pop brasileiro da década de 60 que a Mídia (leia-se Rede Globo) teve o favor de dizer que é Rock. Por causa disso, hoje Roberto Carlos e Erasmo Carlos são considerados Reis do Rock Brasileiros. VTNC.

Crossover Thrash
Crossover é uma mistura de Hardcore com Thrash Metal. Ou seja: é o Hardcore que não é macho o suficiente pra ser Thrash Metal. Então é Hardcore, oras!

Love Metal
Esse gênero é praticamente uma lenda urbana: dizem que existe mas ninguém nunca viu. O Love Metal na teoria classificaria bandas de Heavy Metal que só tocavam baladas, coisa que não existe na prática. O Love Metal só existe mesmo naquelas coletâneas de CD oitentistas (que sempre tem "Is This Love" do Whitesnake).

Riot Grrrl
Isto não é um rugido de leoa, mas é quase. É uma vertente feita exclusivamente para meninas Punk. A primeira banda desse estilo feminista foi o Bratmobile, que influenciou o L7, Hole, Bikini Kill, Voodoo Queens e algumas outras. O detalhe é que todas essas bandas são Punk, mas são chamadas "Riot Grrrl" só por serem femininas! Homens, nós não vamos lutar pelos nossos direitos? Abaixo a supremacia feminina!

Visual Kei
Visual Kei é um sub-gênero do J-Rock (Rock Japa), e sua tradução é "Estilo Visual". O problema é que TODAS as bandas de J-Rock são espalhafatosas e parecem fazer cosplay sempre, então ninguém precisa fazer um sub-gênero que significa A MESMA COISA que o gênero principal! J-Rock É Visual Kei e vice-versa!


Típica banda de Visual Kei, e consequentemente de J-Rock

Pub Rock
Este estilo surgiu pelos anos 70, quando as gravadoras estavam investindo em muitas bandas de Rock Progressivo, tornando o Prog um tipo de "Rock de alto escalão". O Pub é tido como precursor do Punk, pelo seu estilo despretencioso e por buscar influência das raízes do Rock, se opondo à supremacia do Prog. Ou seja: Pub Rock = o nascimento do Punk Rock. Nada mais.

Groove Metal
Também chamado de Neo-Thrash, Groove Metal é um Thrash Metal que é muito covarde pra ser Death Metal. É sério, a única coisa que caracteriza o tal do Groove Metal é o barulho dos riffs de guitarra que são mais sujos e o vocal mais grave, querendo ser gutural. Mas isso não faz nenhuma banda ser menos Thrash Metal por isso.

Speed Metal
Speed Metal classifica bandas que tocam rápido. SÓ ISSO!

Stoner Rock
A tradução desse termo é "pedra rochosa". Redundante, mas mas pelo menos não é "pedra macia"... Stoner Rock classifica bandas com pegada mais pesada na sonoridade, com tons mais graves. Ou seja: NADA ALÉM DE ROCK COMUM. Próximo!

Screamo
Screamo vem do termo "Scream'o'Rama" que significa "berro o tempo todo". Isto é uma técnica vocal, não uma vertente genuína.

Jam Band
Até hoje não se sabe se esse gênero é realmente um gênero... ele serviria pra classificar as bandas que começam a improvisar as músicas no meio dos shows, fazendo elas serem demoradas, longas e chatas. Este fenômeno na verdade se chama Jam Session, mas algum idiota falou que isso é vertente. VTNC [2].


Oi, Dream Theater, depois dessa música de 41 minutos acaba o show, né? O quê? Ainda vai ter Jam Session?? NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÕOOOOO!!!!!

***
Inutilidades, enganos e mal-entendidos foram explicados e desmascarados. Qualquer vertente ou gênero citado acima se encaixa perfeitamente na música "Inútil" do Ultraje a Rigor. Dito isto, tchau. Pare de ler isto e vá fazer uma coisa útil.

21/03/2010

Passando dos limites

Never Be Mainstream. Este é o 4º preceito deste site. Sua descrição é: "A mídia de massa foi dominada pelas igrejas rebeldes [...] A TV e as rádios não são um refúgio seguro para os headbangers [...]. Tudo o que não é underground e desconhecido é prejudicial, então Nunca Seja Mainstream." A regra diz basicamente para não se socializar com o Pop e nada mainstream. Esta regra é seguida até hoje pelos headbangers. Para saber mais sobre, leia "Fenômenos musicais: mainstream vs. underground".

Baseado neste preceito, muitos headbangers seguiram uma regra própria que é: não gostar de nenhuma banda que venha a ser mainstream, mesmo que ela tenha sido underground a vida toda. Esta regra que surgiu em meados da década de 80 afetou bandas como Iron Maiden, Ozzy Osbourne, Metallica e Aerosmith, que perderam admiradores quando conseguiram entrar no gosto popular, mesmo sem necessariamente ter mudado sua sonoridade ou ter "se vendido". Este artigo analisará este fenômeno, vendo se quem passa dos limites são as bandas ou os headbagers.


Ideia inicial
Como dito antes, o pensamento do headbanger é assim: se ele vê que uma banda muito boa não consegue reconhecimento, ele reclama que a Mídia só patrocina coisa ruim. Mas, quando ele vê que uma banda consegue destaque na Mídia, o metalhead diz que ela se vendeu, e depois ele para de gostar dela. Parece contraditório, mas acontece que o headbanger só tem 1 pensamento: que a Mídia só patrocina música pop. Assim, qualquer banda que aparece na Mídia é "desprezível, vazia, descartável, fútil, vendida e ruim".

Esta atitude headbanger acontece por ele querer ser diferente da sociedade comum que ele tanto despreza. Mas não se trata do que "os outros" vão achar dele, se trata dele mesmo, do seu cumprimento com a promessa de que não seria tão vazio e sem caráter como as pessoas da Sociedade.

Extremismo, atitude anti-social, chame do que quiser, mas em parte o headbanger está certo. O que não é certo nesta atitude é desprezar TUDO o que é ou parece mainstream. Este autor vai mostrar certos casos em que o fenômeno pode ocorrer.


Um True reconhecido por hereges
Quem é
Hangar é uma banda brasileira de Power Metal formada pelos integrantes do Angra Aquiles Priester e Fábio Laguna. A banda tem seus admiradores e fãs há um tempo, e seu último CD foi posto entre os 5 melhores CDs brasileiros de 2009, junto com Deventter, Kiko Loureiro e Shadowside.

Caso
Para a surpresa de todos, o videoclipe da banda "Dreaming of Black Waves" foi exibido no programa MTV Lab BR no dia 7 de fevereiro deste ano. Como o programa é conhecido por trazer do underground bandas Indie sem qualidade musical alguma, e a emissora MTV ser conhecida por ser um canal modinha, o Hangar foi ferozmente discriminado. Dizem as pessoas que o conheciam, que ele se vendeu, que o som sempre foi ruim, que os músicos são sem talento (?), entre outras acusações extremistas. Confira o clipe você mesmo e diga se é uma banda comercial ou não.


Passou muito do limite, headbanger?
"De jeito nenhum, eu já sabia que essa banda ia aparecer na MTV. Som fraquinho e comercial, merda igual ao Nightwish."

Comparações
Um caso parecido com o do Hangar é exatamente o do Nightwish, banda também de Power/Symphonic Metal que ficou conhecida pelos hereges quando seus clipes "Wish I Had An Angel" e "Nemo" apareceram na MTV. E quando alguns fãs antigos viram sua adorada banda underground e finlandesa aparecendo num canal americano e modinha, pararam rapidamente de gostar do Nightwish.

Verdade
O Nightwish pode até ser culpado pela maioria das gurias retardadas que vestem preto e acham que são góticas, mas o Hangar está longe de correr esse risco. A banda não é nem um pouco conhecida, e nem tem o som comercial que a MTV procura. O Hangar está acima de acusações.


Do True ao Herege
Quem é
Pitty é uma baiana que fazia um Rock audível e aceitável até pelos mais underground, pelas suas letras terem mensagens de verdade. Seu primeiros singles "Teto de Vidro", "Admirável Chip Novo" e "Máscara" abriram as portas de Pitty para o sucesso, fazendo ela ter destaque não só pelas letras cabeçudas como também ser uma das únicas mulheres do Rock brasileiro.

Caso
Depois de muito tempo parada e sem nenhum disco, os mais alarmistas viram o que temiam há um tempo: Pitty está totalmente mudada e voltada pro Pop - e mais metida do que nunca, diga-se de passagem. O seu single "Me Adora" é claramente comercial e nem lembra o Rock que ela fazia.

Passou muito do limite, headbanger?
"Não, ela sempre foi Pop. Nunca confiei nessa baranga."


Comparações
Existem muitos que podem ser comparados à Pitty por "trair o movimento": Green Day e Blink 182, que de Punk foram pra Emocore, Red Hot Chili Peppers, que de Rock foram pra Pop em apenas 1 CD... Pitty não é a primeira a trair o movimento e nem será a última. Infelizmente.

Verdade
Pitty É traidora do movimento. Nunca foi True, mas pelo menos era audível e até mais humilde. Hoje... é a rainha emo do Brasil, pois além de namorar o baterista do Nx Zero, também é adorada por vários emuxinhuXx fofinhuXxXcuxxx.


Do Herege ao True
Quem é:
Astafix é uma banda formada por Wally, o ex-guitarrista do CPM 22. E o CPM 22 é a conhecida banda de "Hardcore Melódico"que iniciou o Movimento Emo no Brasil.

Caso
Wally percebeu que suas ideias eram diferentes do resto do grupo, e depois de algumas brigas internas, Wally decidiu formar uma banda diferente. Então fez o Astafix, com o guitarrista Paulo Schroeber do Almah, o baixista Ayka do Chipset Zero e o baterista Thiago Caurio. O Astafix já lançou um CD intitulado “End Ever”, que inclusive conta com a participação de figurões como o baterista Adriano Daga, Andreas Kisser, Paulo X do Monster, Shark do Chipset Zero e Demian Tiguez do Symbols.

Passou muito do limite, headbanger?
"Com certeza! Quem é esse emo pra falar que toca Heavy Metal?! Banda de merda, não faz nenhuma diferença no cenário, jogada de marketing total! Se não fizer sucesso eles tocam Axé!"

Comparações
Não há muitos artistas hereges que se tornam True no mundo. Talvez o exemplo mais próximo seja o do Pantera. Tocava Glam Rock tão maquiado e purpurinado que chegava a dar raiva. Depois de 89 a banda teve um caminho para o Heavy Metal (e logo após ao chamado Groove, mas isso já é detalhe).

Verdade
Como este autor nunca confiou nos desconfiados, ele decidiu ouvir o "End Ever" pessoalmente. A conclusão é que o Astafix é uma boa banda pra quem gosta de Heavy Metal e não se importa com o passado das pessoas. É verdade que o álbum não tem muita novidade, mas seria pedir demais do 1º disco de uma banda, ainda mais num mundo onde tudo já foi inventado, até o Viking Metal. Então caso alguém tenha ficado curioso, aqui vai um vídeo do Astafix, e que tire suas próprias conclusões.



Um Herege reconhecido por Trues: Massacration
Quem é:
Massacration é uma banda fictícia de Heavy Metal formada pelos 5 integrantes do grupo de humor Hermes e Renato. Além de se auto-intitular a melhor banda de Heavy Metal do mundo, o Massacration ainda brinca com todos os clichês e estereótipos do Metal.

Caso:
Enquanto tudo não passava de apenas esquetes nos seu programa televisivo de humor, o Massacration vivia sem maiores problemas. Então eles decidiram lançar um CD de verdade, intitulado "Gates of Metal Fried Chicken of Metal", e as críticas começaram a encher os ouvidos da banda. Diziam que ela mancha o nome do Metal, que trazia falsos fãs de Metal para a cena, que a banda invade um território impróprio, entre outras acusações.

Passou muito do limite, headbanger?:
"Nem me fale nessa 'banda'! Eles estão ocupando um espaço sério que não é pra eles. Enquanto tem um monte de bandas de verdade por aí querendo mostrar seu som, o Massacaration que nem se leva a sério é a banda de Metal que mais vende CDs no Brasil. Sinceramente, vá se fuder."

Comparações:
Existem dois casos que podem ser comparados ao Massacration, que são o das bandas Spinal Tap e Tenacious D, ambas fictícias e criadas em filmes de comédia. O filme This Is Spinal Tap mostrava a trajetória falsa do Spinal Tap enquanto satirizava o comportamento das bandas de Hard Rock/Heavy Metal de 1984, e o filme Tenacious D: Uma Dupla Infernal (Tenacious D: The Pick Of Destiny) mostra a banda sendo formada pelos atores Kyle Gass e Jack Black, e além do filme ter várias referências ao mundo real, tem participações especiais de artistas como Ronnie James Dio, Meat Loaf e Dave Ghrol. Nestes dois casos, as bandas fictícias receberam críticas pesadas quando invadiram o mundo real, assim como o Massacration.

A verdade:
O Massacration passou do limite quando lançou 2 discos oficiais e trouxe "roqueiros" para a cena Heavy Metal, e até em festivais sérios como o Brasil Metal Union. Fora isso (fora isso?! AAAAHH!!), o Massacration não pode ser levado mais a sério do que eles são, pois eles são uma piada acima de tudo. Apenas quem consegue rir de si mesmo consegue rir do Massacration. E cá pra nós, rir de si mesmo é uma das maiores virtudes do ser humano.

O Massacration é a banda que mais passa dos limites segundo os headbangers, porque o maior defeito deles é este: se levam a sério demais. Pra que levar a vida a sério se não vamos sair vivos dela? Pois esta é a resposta deste artigo: quem passa dos limites é o headbanger. Ideais pessimistas, atitudes não-convencionais e desprezo a tudo, o valor simbólico de queimar igrejas sendo importante, filosofias de Aleister Crowley, Nietzsche e Dostoiévski... não precisamos disso realmente. Ninguém precisa. Ninguém deve levar tudo a sério.

Vamos lá, headbangers, rir faz bem. Este artigo termina com esta lição de moral a todos os que pararam de gostar do AC/DC depois de Bon Scott. Aproveite e se rache de rir com a primeira música de dor de corno com Massacration.

09/03/2010

Fãs e posers

"Fã é uma pessoa dedicada a expressar sua admiração por uma pessoa famosa, grupo, ideia, esporte ou mesmo um objeto inanimado (por exemplo, um automóvel ou um modelo de computador)".

Você odeia aqueles entregadores de panfletos de rua do tipo "compro ouro"? E aquele funcionário de curso de informática que fica de prancheta no meio da rua? Talvez você odeie também os calouros de faculdade descamisados pedindo trocados. Não importa. Estes três “tipos” não conseguem ser mais repugnantes, idiotas, chatos, ignorantes e desprezíveis como o Fã.

O fã é um ser humano que tem um instinto animalesco altamente aguçado: ele analisa seu alvo, se prepara, toma fôlego, e antes de avançar direto no pescoço de sua presa, ele grita seu urro de caçada: “AAAAAAAAAAAHHH!! JUSTIIIN!!1!1!!! EU TE AMOOOOOO!!!”. Com sorte, o fã escapa dos seguranças e consegue tirar uma foto com seu ídolo-mor, que é aquele imbecil a quem o fã dedica toda a sua vida, deixa de comer, de dormir, de ter vida social, e faz economizar dinheiro pra comprar todos os seus Cds (mesmo tendo a discografia dele baixada na internet). Toda esta mentalidade retrógrada faz com que o fã adquira certas atitudes perigosas e retardadas ao mesmo tempo. Veja agora algumas características dos fãs:


Características e doenças dos fãs
Loucura
Pra início de conversa, a pessoa já precisa ser louca pra ser fã. A outra parte da loucura vai para todos os atos perigosos que o fã faz: cortar os pulsos porque o ídolo não fez show no seu estado, brigar com amigos por eles não gostarem do cantor, deixar de comprar comida pra comprar um CD, entre outras coisas perigosas e suicidas. A loucura também é a raiz de todas as outras características que os fãs tem, como essa a seguir:

Cegueira
A cegueira do fã não permite que ele veja alguns defeitos que seu ídolo tem, como ele ter perdido a qualidade, sua vida pessoal atrapalhar a profissional, ou ele estar mais metido do que de costume. Como o fã não percebe estes defeitos, ele continua defendendo seu ídolo até o fim, mesmo que tal defeito esteja gritando, dançando e fazendo ruidinho de trovão.

Consumismo
Um dos principais defeitos do fã é o consumismo. O fã tem tudo do seu ídolo: camisas, pôsters, revistas, CDs, canecas, pastas, canetas, mochilas […] e se esquece de comprar coisas vitais pra sua sobrevivência, como alimentos, vestimentas e papel higiênico. Se duvidar o fã nem tem dinheiro pra pagar as contas de luz, água, telefone, já que gastou todas as suas economias decorando sua casa com a face do seu ídolo, deixando sua residência com mais pôsters do que parede.

Extremismo
O extremismo é o primeiro sentimento que fã guarda na sua alma. Além de se suicidar e ressucitar pra ver se chama atenção do seu amado, o fã leva qualquer brincadeirinha a sério. Ninguém pode fazer qualquer observação engraçadinha ou comentário sarcástico sobre seu fanatismo ou sobre seu ídolo, que o fã simplesmente mata o engraçadinho. Depois ele exige que não seja condenado à cadeia por assassinato, e sim por crime passional.

Memória avantajada
O fã poderia até guardar informações secretas do Pentágono e da CIA juntas e se tornar um chip de memória humano, tamanha sua capacidade de guardar informações. Mas o fã reserva toda a sua memória para decorar a data, hora, lugar e estado meteorológico de quando seu ídolo comeu chocolate pela primeira vez na vida. O fã sabe até o nome e sobrenome da bisavó do ídolo, mas nem quer saber da sua própria velha. Coitada da bisavó de ter um bisneto assim.

Repetição
O fã adora dizer como ele ama seu ídolo, como ele é lindo, como ele canta bem, como ele ama seu ídolo, como ele é lindo, como ele canta bem, como ele ama seu ídolo, como ele é lindo, como ele canta bem, como ele ama seu ídolo, como ele é lindo, como ele canta bem, e OUVIR ISSO TODA HORA ENCHE O SACO, HEIN?! Nem me fale.

É possível que exista mais características irritantes que os fãs tem (se este autor se esqueceu de alguma, avise nos comentários), pois ele é mesmo insuportável. Ele está presente em todos os estilos musicais do planeta, e seu "perfil" é inconfundível: gritante, com camisa temática, câmera digital, souvernir caro e óculos escuro (ou alguma imitação que o artista usa). Existem fãs para todas as bandas e artistas existentes, e sua quantidade varia de acordo com a popularidade dps mesmos. Nenhuma banda consegue se livrar desse mal, mas de qualquer jeito, é um mal necessário. São eles que sustentam seu trabalho e eles que fazem seu ganha-pão. Mas fã é fã de qualquer jeito: chato.


Diferença
Você que leu até agora deve ter se sentido injustiçado e pensando “Eu sou fã de um monte de bandas mas não tenho esses comportamentos idiotas! Esta Bíblia é mentirosa! Vou parar de visitar isso aqui!”, mas não é pra tanto. Existe uma grande diferença entre ser fã e admirador. O admirador aprecia o trabalho do artista, mas não chega a ter a loucura do fã. A palavra fã vem de “fan”, que vem de “fanático”, e fanatismo expressa exatamente o que o fã é. O problema é que o significado deste termo foi se tornando brando com o passar do tempo. Fã é tudo que este artigo falou até agora, e mais. Então, se você é só um admirador de um artista, parabéns e continue assim. Mas você, que tem uma tara pelo Restart e diz que quer fazer uma orgia lésbica com a banda vai casar com a banda inteira, você é um idiota e se encaixa perfeitamente na descrição de fã deste artigo.

Agora vamos dizer que você esteja cansado destes animais imperarem pelas ruas e irritarem a sua vida. O que você faz? Como você pode combater estes fãs chatos?


Formas de combater os fãs
Batendo boca
Esse tipo de confronto é simples. Fale que tal artista dá nos nervos. Depois o fã rebate perguntando o porquê, você diz as razões e blábláblá, o fã diz mais blábláblás e assim por diante. Este jeito de confrontar o fã é meio demorado, mas se você tiver as razões mais precisas dizendo porque o tal artista é ruim, você ganha a disputa. Então, seja inteligente e arrume bons argumentos.

Fazendo montagens ou imagens depreciativas
Este método de confronto não ajuda muito, pois você deve antes apresentar o porque de odiar o artista. Mesmo assim o impacto que dá no fã é grande, e sua imagem pode até garantir umas boas risadas.


Fazer um fórum ou comunidade anti-ídolo
Este método não é muito aconselhável, pois esta comunidade deve ter muito assunto e muito ódio para ser duradouro. Não se deve desperdiçar seu tempo apenas falando mal do artista, e sim colocando matérias ou discussões no mínimo inteligentes. E cuidado, se falar de algum artista muito comentado, seu fórum deve ser muito sólido. Existe diferença entre um Anti Avril Blogger e um Twilight Haters Brasil.

Cometer assassinato
Se você quer manter sua integridade e viver sem maiores problemas judiciais, não faça isso. Mas, se você ver sua vizinha que fica cantando “Tik Tok” toda hora e sua fúria falar mais alto, mate sua vizinha sem dó nem piedade (lembrando que não pode haver testemunhas no seu assassinato). Se por acaso houver, você pode aproveitar a oportunidade e se tornar um grande serial killer de hereges. É isso que este autor faz nas horas vagas. Por que será que ele só se refere como ”O Autor”? ARRÁ!

OK, agora que você fez tudo isso e veio um fã discutir com você. Felizmente você não precisa ficar preocupado por perder a batalha, já que os argumentos que os fãs usam são sempre os mesmos. Lembra da característica #6 que é Repetição? Então, ele sempre falará alguma dessas frases:


Argumentos de defesa
"Você não gosta dele porque tem inveja!"
Essa frase é a mais popular. Também existe uma variante dele que é o famoso "Você pode dizer que odeia, mas no fundo adora". Qualquer pessoa tem direito de não gostar do artista, seja pela voz, sonoridade das músicas, estilo, mas inveja não pode ser motivo. Só pessoas muito, mas muito inseguras e sem auto-estima tem inveja de uma celebridade! Além disso esse "argumento" é muito generalizante. Tem gente que não gosta de brócolis, por exemplo, e nem por isso essa gente tem inveja dele. Quem iria querer ser um vegetal folhoso verde e amargo?

"Você nem conhece e já fica falando mal!"
Também tem uma versão parecida que é: "Se informe primeiro antes de falar qualquer coisa, tá boum?". Conhecer uma banda é fácil: é só ouvir duas músicas do grupo, saber quais são seus adoradores, saber a que gênero ele pertence, e finalmente, ver que atitude esta banda mostra. Isto é suficiente para formar uma opinião sobre o atacado em questão.

"Se você não gosta, faz melhor!"
Este autor que vos fala procura até hoje o significado dessa expressão. Ao que parece, para alguém reclamar de certo artista, esse alguém precisa fazer aquilo que o artista faz, pros dois estarem no mesmo nível, e só assim o alguém pode dizer que o dito cujo é ruim no que faz. Mas se o mundo seguisse essa linha de raciocínio, não haveriam críticos, cobaias ou técnicos em assuntos específicos. Por exemplo: ninguém precisa saber fazer quadros pra dizer: isso é muito ruim.


Exemplo de quadro ruim que qualquer pessoa faz melhor.

"Você não tem mais o que fazer além de ficar falando mal dos outros?”
Não é porque um indivíduo falou mal do "cantor" que ele é necessariamente um desocupado. Levando ao pé da letra, a vida é cheia de ocupações, seria impossível ser um desocupado completo. E desde quando aproveitar o tempo ocioso é um defeito? Além disso, o fã que defende o ídolo é tão desocupado quanto o cidadão que fala mal do ídolo, então esse argumento acaba rapidinho.

"Aff, você não tem direito de falar mal dele!"
Esta é a preferida deste autor. Todo mundo tem direito de se expressar, seja pra ser a favor de alguma coisa ou não. Mas como os fãs não aceitam que tem gente que não pensa igual a eles (ALELUIA, SENHOR!), eles querem simplesmente censurar quem fala mal do seu amado. Alguns fãs até tentam ser mais delicados falando a frase acima, mas no final tem a mesma mensagem: "Ah, até entendo que você não gosta dele, cada um tem seu gosto... mas se você não gosta, guarda só pra você. Ninguém precisa saber que você não gosta dele". Incoerência rulz.

***
Até aqui você deve estar com o pensamento "Puxa, é mesmo ridículo ser fã...", e é pra pensar assim mesmo. MAS, há uma raça pior, que são os posers, os falsos fãs. Como uma pessoa pode ser uma imitação ruim de uma coisa ruim?! Pois é... aproveite que este artigo é duplo e leia tudo sobre posers abaixo


Poser


Poser é uma palavra com dois significados:

1) Pessoa muito exibida que adora fazer determinado estereótipo. Exemplo: "Sou foda, sou rockeirão pra caralho mwahuuahwuahwa"
2) Pessoa muito exibida que adora fazer determinado estereótipo, mas falha em suas ações. Exemplo: " Sou foda, sou rockeirão pra caralho curto Linkin Park mwahuuahwuahwa "

Este primeiro significado foi o que deu origem ao termo poser, afinal, poser é quem "faz pose". Quem faz pose de rapper com calças largas que mostram a cueca inteira, quem faz pose de otaku com um cabelo rosa berrante no meio de uma rodoviária, quem se veste de gótico num calor de 38 graus, etc. Mas com o tempo, tantas pessoas passaram a "fazer pose" de algo e falhando em mostrar como ela é verdadeira em fazer seu estereótipo que esse segundo significado ficou popular também. Foi quando um monte de moleque começou a cantar "Legalize já, legalize já" sem nunca ter fumado maconha na vida ou ouvido Planet Hemp... Quando menininhas falam que são rockeiras apenas por adornar caveirinhas fofas nas roupas de estampa... Quando uma vadias ricas começaram a frequentar bailes Funk se dizendo funkeiras apenas pra serem enrabadas... etc.

Existem muitas pessoas que adoram ser estereótipos ambulantes e adoram mostrar pro mundo como elas fazem direitinho papel de idiota, independente de seu nível de conhecimento sobre o assunto. Mas os posers de maior número por aí são os posers que só querem fazer pose sem saber porra nenhuma sobre o que tanto falam bem. Pra eles, o importante é a pose que fazem, não adorar o trabalho do artista de verdade. Afinal, se o Senso-comum obriga as pessoas a gostarem de Lady GaGa, por exemplo, todos tem que gostar! Mesmo que não conheçam nada do dito cujo, tem que falar bem dele pra não ser excluído da Sociedade!

E é por causa desse pensamento que muitos posers nascem. Alguns tipos você confere abaixo:

Guitarreiro
Guitarreiro é aquele garoto de 12 anos que joga Guitar Hero e acha que é um rockeiro doidão e que conhce tudo o que precisa para ser um “metaleiro”. Ele não conhece mais do que as músicas que passam no Guitar Hero e diz como se fosse experiente: “'Iron Man' é a melhor música do Black Sabbath, 'Sweet Child O' Mine' é a melhor do Guns, e o Lynyrd Skynyrd só tem 'Free Bird' de famosa”.

Gótico tropical
Esse cara acha que é só vestir uma roupa preta, pôr uma sombra no olho, usar um par de botas e tingir o cabelo de preto que já é gótico. As bandas preferidas desse ser desprezível são Evanescence, 30 Seconds To Mars, Tokio Hotel, Nightwish, Paramore, e com muito esforço, The Rasmus (sendo que o gótico tropical acha que o Nightwish acabou depois que parou de passar clipes na MTV).

Playboy mano
Esse cara vivia ouvindo Charlie Brown Jr., Strike e Akon o dia inteiro, até que veio um amigo que disse “Pow meu, Racionais MC é maneiro, leke.”. Então o Playboy que nasceu e cresceu na Barra da Tijuca finge que sempre viveu na Zona Norte e fala que gosta de artistas como Marcelo D2, Planet Hemp, MV Bill e até o próprio Racionais MC, mesmo nunca tendo ouvido 1 minuto de "Diário de Um Detento".

MTViciado
Essa pessoa é simplesmente desprezível. Vive o dia inteiro vendo Acesso MTV, Top 10 e Scrap MTV, e na maioria das vezes com a TV e a internet ligada, só pro seu comentário do Twitter aparecer na telinha. Um MTViciado aprende que todas as bandas atuais tem influência do Punk Rock, que Lady GaGa é a nova Madonna, Hannah Montana e Miley Cyrus não são a mesma pessoa, Nx Zero e Cine são compostos por seres altamente seguros de sua sexualidade, e outras barbaridades desinformadas.

Roqueiro
Atenção, roqueiro com QU em vez de CK! O roqueiro pode dizer que gosta de bandas consagradas e clássicas, como Led Zeppelin, Beatles, Deep Purple, Slayer, Metallica, mas suas bandas preferidas são mesmo as que representam o pseudo-Rock ou pseudo-Metal. A maioria delas é de Nu Metal e Metalcore: System Of A Down, Bring Me The HorizonKoRn, Avenged SevenfoldLimp Bizkit, Bullet For My ValentineSlipknot, Linkin Park, etc. E por causa do último, gosta também de Jay-Z e todo o resto do Hip Hop e coisas do Pop. Existe gente roqueira no Pop também, oras!

Patricinha
A patricinha já é um ícone de futilidade e ignorância. Seu mundo roda ao redor da revista Capricho, e tudo o que essa revista fala é tomado como verdade. A patricinha também tem o perfil idêntico ao de um MTViciado, mas seu caso é mais sério: ela é fresca, não gosta de nenhum artista que não tenha brilho labial (razão pelo gosto por Justin Timberlake), não gosta de gente nojenta que não tem cabelo alisado (razão pelo Reggae, Heavy Metal e Pagode serem mal-vistos), e não gosta de nada que mostre um pouquinho de pobreza. Assim os melhores artistas na opinião da patricinha são Mariah Carey, Madonna, Britney Spears, Beyoncé e qualquer outro que se encaixe na descrição dela de perfeição.

***
Fãs são chatos por saberem demais, e posers são mais chatos ainda por dizerem saber uma coisa que não sabem. Esta Bíblia fez justiça desmascarando estas pragas que rastejam pela terra, com os preceitos Show The Truth e Disturb The Peace. Se você vir um fã por aí ou um poser de 12 anos que tenha camisa do HammerFall dizendo que é eclético, mate-o. O mundo não precisa de mais um. Hail, hail, hail and kill!

03/03/2010

Coisas ofensivas

Rockeiros, metalheads, metallers, headbangers e simpatizantes geralmente costumam ficar de bom humor. Estes estereótipos ambulantes "tipos" conseguem alcançar o Nirvana facilmente quando estão no seu habitat natural, seja fazendo comprinhas na Consulado do Rock ou numa festa com qualquer briguinha não-séria. Porém, é MUITO fácil deixá-los de mau-humor, muito fácil mesmo. Aliás, uma das coisas que irritam os metalheads é que vivem chamando eles de mau-humorados, e isso os deixa de mau-humor, como se não estivesse mau-humorado antes e AAAAAHHHH!! Me enrolei todo, vamos logo pra esse artigo.


De onde vem esse mau-humor?
Qualquer coisa que seja normalzinha demais ou modinha, qualquer mostra de falha do Sistema ou hipocrisia da sociedade, qualquer mal-entendido para com a pessoa dele ou coisas referentes à banda favorita podem ser um impulso para o mau-humor metaller. Primeiramente:


Expressões ofensivas
Existem várias expressões usadas para designar os metallers que eles não gostam, já que todas são derivadas de rótulos que a Mídia inventou. Aqui vão todas as expressões que metallers odeiam:

Metaleiro: adjetivo que caracteriza quem gosta de Heavy Metal. Esta forma de chamamento foi criada pelo repórter e atual apresentador do Big Brother Brasil Pedro Bial, quando este fazia cobertura do Rock In Rio. Metallers odeiam esta palavra porque metaleiro é quem trabalha numa usina metalúrgica, ou quem trabalha com metais. O chamamentos certos são "metaller", "headbanger" ou "metalhead".

Roqueiro: adjetivo que caracteriza quem gosta de Rock. É uma versão brasileira para chamar os fãs de Rock, já que a palavra usa "QU" em vez do correto "CK". O nome correto é rockeiro (ou rocker, pois "rockeiro" é muito mainstream) .

Rox: forma derivada do verbete "rocks", um adjetivo que caracteriza uma coisa agradável. Exemplo: "This music rocks!" (Esta música arrasa!). Rox é uma versão idiota feita por idiotas para adaptar uma expressão nada idiota. É usada por adolescentes sem-cultura que infestam a internet.

HC: abreviação do verbete "Hardcore"/abreviação de Hospital das Clínicas. É usada por bandas emo que não assumem seu própro som, e dizem tocar Punk, ou HC, para dizer que são Hardcore. Logicamente é mentira.

Rock Pauleira: expressão que caracteriza um Rock pesado ou contagiante. É uma expressão bem escrota e depreciativa. Como alguém teve a ideia de dizer que tal som é "pauleira" porque é pesado??

 expRock na veia:ressão usada como forma de louvor ao Rock. Seria até uma expressão legal, se não fosse usada apenas pelos não-rockeiros. Qualquer idiota com menos de 1 neurônio pode escutar Bléqui Sabá e gritar "ROQUI NA VEIA!", menos os headbangers.

Perguntas tolas e comentários idiotas
Quem é metalhead conhece cada uma dessas perguntas escrotas feitas por ignorantes e por vezes até preconceituosos. As piores são:
  • Por que você gosta tanto de preto?
  • Você gosta de Metal mais leve que nem Linkin Park?
  • Você já vendeu a alma pro Diabo?
  • Ou você é ateu?
  • Ou você é só drogado mesmo?
  • Por que dizem Trash Metal? Isso não seria uma ofensa?
  • Mas você gosta de Punk Rock que nem CPM 22 também?
  • Aquelas bandas de... Black Metal (assim que se fala?) fazem cover do KISS?
  • Você gosta de Guitar Hero?
  • Há quanto tempo você não toma banho?
  • O que aconteceu com as bandas de Metal dos anos 80? Acabaram? Eu gostava tanto do Van Halen e do Bon Jovi!
E aquelas pérolas que os ignorantes comentam?
  • Elvis Presley é o Rei do Rock até hoje.
  • Esses caras do Power Metal é tudo viado, né? Gritando que nem mulherzinha, sei não!
  • Pra que rotular tanto? Thrash Metal, Death, Black, Power, é tudo igual!
  • Bonito seu cabelão, hein? Tá parecendo o da minha irmã.
  • Acho melhor você para com esse negócio de Rock que tá na hora de você pegar mulher! Vamo na Lapa nesse fim de semana?
  • Não sei se eu teria coragem de ser satanista como você... tenho medo dessas estrelinhas invertidas...
  • Emocore ainda é Rock apesar de tudo.
  • Vou te dar de presente uma coisa que você gosta: puro Roquenrrol com Roberto Carlos!
  • Eu lembro quando eu ouvia essas coisas aí que você gosta... hoje eu amadureci.
  • Esses cara aí tão cantando ou vomitando? Pra mim isso é arroto.
  • Iron Maiden não tem talento, Charlie Brown Jr. que é massa.
Você, metalhead que está lendo isso, não tem espasmos e vontade incontrolável de pegar seu machado e matar a pessoa que falou que Emocore é Rock? Pois é. Mas se a coisa parasse por aí... O preconceito e a desinformação ainda andam em alta. A maioria das pessoas que fazem estas perguntas e comentários tolos são exatamente os malditos hereges. Eles simplesmente mancham a história da humanidade com seus pensamentos e atos, deixando até a primeira geração de Australopithecus com vergonha (escrevi piteco errado? Foda-se).

A verdade é que tem sempre um ignorante para deixar um metaller ofendido. Todos sabem o que o herege pensa das bandas de Rock/Heavy Metal:


O que os hereges pensam? Eles pensam que...

Stratovarius é uma palavra mágica, que nem abra-cadabra...
Dio é um contraceptivo...
Angra é aquela cidade bonita, Angra dos Reis...
Judas Priest é um padre que canta música evangélica...
E Judas Iscariot é o discípulo em pessoa...
W.A.S.P. é um espirro...
Helloween é aquela festinha americana que tem abóbaras...
Dream Theater é um Home Theater mais sofisticado...
Testament é uma coisa que as pessoas fazem depois que ganham netos...
Exodus é um capítulo da Bíblia...
Immortal é uma das características do Senhor Todo Poderoso e aleluia...
Coroner é "coronel" falado por um caipira...
Epica é um adjetivo feminino...
Elis é um pronome demonstrativo masculino...
Deicide é o presente do indicativo na 3ª pessoa do verbo decidir, mas falado errado...
Chalice é aquele recipiente onde se coloca vinho...
Pain é uma onomatopeia...
Type O Negative é um tipo de sangue inexistente...
Susperia é... ai, ai..
Kansas é um lugarzinho dos EUA...
Chicago idem...
Boston idem...
Europe não é idem, mas um continente...
Rush é um latido arrastado...
Sonata Arctica é uma sonata... ártica!
Lacuna Coil é um nome que deram pra uma lacuna qualquer...
Pantera é primo do tigre...
Scorpions é aquele animal que dá muito em deserto...
Sirenia é aquele negócio que faz um barulho do caramba quando passa na rua...
Within Temptation é aquele desodorante que tem cheiro de chocolate...
E Sundown é um filtro solar...
Delain é aquele atraso que dá com os repórteres de TV quando dão notícias...
Almah é o que todo mundo tem...
Andromeda é a constelação e armadura do Shun...
E Anterior vem antes do depois.

É fácil entender porque o metalhead se esquenta fácil. Com a ignorância do mundo... não há quem aguente.

***
AVISO IMPORTANTE: Não teste nenhuma das perguntas ou comente nada mostrado acima a um headbanger. Você corre risco de ser empalado, sodomizado ou fatiado (pra depois seus picadinhos serem fotografados e colocados na capa de uma banda de Splatter). Na melhor das hipóteses, você será colocado no meio de um círculo satânico para ser sacrificado. Então os amigos do headbanger ofendido recitarão cânticos de rituais pagãos para sua alma queimar no fogo do Inferno. HAVE FEAR!

Interpretações das escrituras: A Maldição 27

Antes que os planos de Elvis Presley de acabar com o Rock fossem frustrados por Deus Metal, o cantor conseguiu fazer duas pragas: a praga do Pop e a do Indie. Estas pragas só tiveram força por volta dos anos 90. Pode ter demorado, mas abateu o Rock e Heavy Metal com todas as forças. Mas, como Elvis aprendeu magia? Isto e outros fatos serão vistos agora:


A Maldição 27
Elvis começou a se interessar por magia quando percebeu que antigas seitas odinistas usavam magia. Ele pensou que também poderia usar, mas não como um adorador de Odin, e sim usando contra Ele próprio. Assim, Elvis começou a procurar amigos ou participantes de seitas que pudessem lhe apontar o caminho certo para destruir o plano de Odin. Então descobriu a história de um homem famoso no mundo do Blues, chamado Robert Johnson, que faleceu em 16 de agosto de 1938, aos 27 anos. Nunca se soube a verdadeira causa da morte de Robert, o que dava margem à teorias como whisky envenenado, sífilis aguda, até assassinato com headshot. Mas a teoria mais polêmica era de que Robert tinha feito pacto com o Diabo para conseguir fama e fortuna, e por alguma razão Satanás quis levar o artista pro Inferno antes do prazo. As pessoas que diziam isso se baseavam na forma que o cantor fazia seus shows e os títulos de suas músicas...

Nos shows, Robert não ficava de frente pro público, e sim de costas para ele. Diziam que o cantor ficava com os olhos amarelos, por estar possuído pelo Demônio nos shows. E sobre as músicas... veja alguns títulos:
  • Crossroad Blues - Encruzilhada do Blues: Encruzilhadas são conhecidas na cultura popular por serem lugares onde são feitos pactos com demônios. Provavelmente Robert tirou a inspiração para esta música de seu suposto pacto.
  • Preaching Blues (Up Jumped the Devil) - Pregando Blues (indo ao Diabo): Não há muito a dizer sobre esta letra... está explícita.
  • Hellhound on My Trail - Hellhound no meu caminho: Hellhound é um cão sobrenatural, que é descrito em várias mitologias e folclores. Na Grécia, por exemplo, este cão tinha 3 cabeças e guardava a porta do Inferno (como o Fofo descrito em Harry Potter e a Pedra Filosofal). Mas outras lendas dizem que o Hellhound é um cão vindo do Inferno, que busca pessoas que tenham feito pacto com o Diabo.
Morte misteriosa, evidências e comportamento estranho... Robert claramente fez pacto, e isto interessou muito Elvis Presley. Vendo que um homem conseguiu o sucesso com um pacto, Elvis pensou que recuperar sua fama fazendo com Robert, e se conseguisse, fazer um acordo extra para ajudá-lo a se vingar de Deus Metal. O cantor então procurou livros de magia negra com o intuito de invocar um demônio. Até que um dia...

Não se sabe como (na verdade se sabe sim, mas isto é assunto para outro artigo), Elvis conseguiu invocar Lilith, um demônio feminino que havia sido a primeira mulher de Adão, e expulsa do Jardim do Édem por ter desobedecido as vontades de Deus. Lilith perguntou quem era o gordo que a tinha invocado, e Elvis respondeu:

- Sou Elvis Aaron Presley, e te invoquei para me ajudar. Quero minha fama de volta e...
- Espera aí, oi, eu estava torturando umas almas e você me vem pedindo fama?? Ah, me poupe! Se fosse uma coisa maior até pensaria em OUVIR, mas você não parece valer grande coisa. Já estou indo...
- Espere!, há uma coisa maior. Eu era discípulo de Odin, um deus antigo que devia ser seu conhecido, não sei, mas ele está tentando formar uma nova religião, e eu queria destruí-la... com a sua ajuda, talvez...
- Odin tentando reconstruir seu reinado de volta? Hmm... se eu te ajudar... o que eu vou ganhar? A sua alma eu não quero.
- Olhe, estou tentando formar uma nova religião, que seja oposta ao que Odin planeja. Talvez você possa ser a soberana desta nova igreja e... bem, é só uma ideia.
- Eu, dona de uma religião... interessante. Nunca fui condecorada como deusa, pelo menos não com o nome certo... E ela pode servir para o meu parceiro depois... Está bem, está feito o acordo.

Presley conseguiu fazer o pacto com Lilith para ajudá-lo a criar a religião do Pop, mas não conseguiu sua fama de volta, pois Lilith simplesmente não quis (¬¬). Mas, como a intenção inicial era fazer dois pedidos, Lilith deixou Elvis desejar outra coisa. E ele disse que queria acabar com os maiores ídolos do Rock que estavam fazendo mais sucesso que ele, ou que ainda iriam fazer. Elvis ainda acrescentou que os queria mortos aos 27 anos, em homenagem à Robert Johnson que o inspirou a fazer este pacto. Com este novo acordo, mortes misteriosas foram acontecendo aos maiores ídolos do Rock na época, e todos com a mesma marca, a idade de 27 anos.

Aqui vai a lista do chamado Clube 27:
Brian Jones
Brian Jones foi um dos homens que fundaram o Rolling Stones, mas não aproveitou o sucesso de sua banda e preferiu se isolar, aproveitando sozinho uma vida de luxo e excessos. Até que um dia Brian morreu em 3 de julho de 1969, afogado na piscina de sua mansão que estava sendo reformada. Anos mais tarde, o reformador da mansão Frank Thorogood revelou que afogou Brian acidentalmente durante uma discussão, pois o artista não lhe pagou o que devia.

Alan Wilson
Alan era líder, vocalista e compositor da banda de Blues Rock, Canned Heat, e já tinha tentado suicídio duas vezes. Então Alan finalmente conseguiu morrer (ô maldade...) em 3 de novembro de 1970 por overdose de drogas. MAS, a causa da morte dele até hoje não é certa, por causa dos resultados da necrópsia não-concluídos.

Jimi Hendrix
Infelizmente esta maldição também se abateu ao Filho da Santíssima Trindade Jimi Hendrix. Ele foi encontrado morto no dia 18 de setembro de 1970, por se sufocar com seu próprio vômito, devido a uma overdose de vinho tinto e medicamentos. Essa explicação é bem mal-explicada, não é? Felizmente uma explicação melhor surgiu quando o livro "Rock Roadie" foi lançado. Este livro foi escrito por James Wright, um roadie que acompanhava o Jimi Hendrix Experience. No livro é revelado que Hendrix foi assassinado por seu empresário Michael Jeffery, e sua morte foi resultada por um esquema de seguro.

Janis Joplin
Além de ser a primeira mulher rockeira, Janis Joplin também foi a primeira que morreu de overdose. Ela era viciada em heroína, e até tentou largar o vício num tratamento feito aqui no Brasil, mas ele não foi seguido e Joplin faleceu em 4 de outubro de 1970.

Jim Morrison
O vocalista do The Doors, Jim Morrison também está nessa lista, e faleceu em 3 de julho de 1971. Ninguém sabe ao certo do que ele morreu. Dizem que foi overdose de heroína, mas amigos e conhecidos do músico afirmaram que Jim não era usuário dessa droga. Mas por ironia do destino, Jim costumava dizer que quando completasse 27 anos morreria como Jimi, Brian e Janis. Ele só estava brincando, mas aconteceu...

Ron "Pigpen" McKerman
Pigpen era o faz-tudo na banda Grateful Dead. Era vocalista, guitarrista, percussionista, tecladista, além de ser um dos membros fundadores. Entre um serviço e outro, arrumava um tempo para se embebedar, mas de ficar MUITO bêbado. Isso o levou à uma hemorragia gastrointestinal, falecendo em 8 de março de 1973.

Pete Ham
Pete era o guitarrista e vocalista da banda de Rock Badfinger, vinda do País de Gales (uau). Pelo fim de 1974 e começo de 1975, a banda teve problemas financeiros com sua gravadora, um fato que mexeu muito com Ham. A tristeza do artista piorou quando o empresário Stan Polley fugiu com o dinheiro da banda. Se sentindo culpado por ter envolvido seus colegas de banda e famíla naquela situação, Pete cometeu suicídio em 24 de abril de 1975, deixando uma namorada grávida.

Dave Alexander
Dave Alexander era baixista do The Stooges, e bebia cerveja sem moderação. Isso resultou em morte devido à pancreatite, no dia 10 de fevereiro de 1975. Bom... isso é tudo. Não se pode falar muita coisa sobre baixistas...

Gary Thain
Gary foi o terceiro baixista da banda de Hard Rock, Uriah Heeps, e sua passagem pelo grupo foi rápida. Em 15 de setembro de 1974, Gary foi atingido por um choque elétrico num show em Dallas, no Moody Coliseum, e ficou gravemente ferido. E como já era viciado em heroína há um tempo, o baixista não conseguia mais se apresentar bem, o que deu em sua demissão da banda em 1975. No mesmo ano, no dia 8 de dezembro, Gary foi encontrado morto por insuficiência respiratória, causada por overdose de heroína.

Chris Bell
Chris Bell foi cantor, guitarrista e compositor da banda de Power Pop (um nome pra Pop Rock britânico) Big Star, famosa nos anos 70. Chris faleceu em 27 de dezembro de 1978, quando sofreu um acidente de automóvel em Memphis.

D. Boom
D. Boom foi o guitarrista do trio punk Minutemen, banda dos Estados Unidos. Sua morte aconteceu em 22 de dezembro de 1985, quando D. Boom viajava de van pelo deserto do Arizona. O guitarrista que não estava usando cinto de segurança, foi jogado pra fora de sua van, causando morte instantânea. O falecimento do artista forçou o Minutemen a acabar, e também causou uma depressão profunda em seu amigo de banda Mike Watt, que ficou depressivo até receber o apoio do Sonic Youth.

Pete de Freitas
Além de baterista do Echo & The Bunnymen, Pete era produtor, e faleceu devido a um acidente automobilístico após ter perdido o controle de sua moto. Sua data de despedida deste mundo: 14 de junho de 1989.

Kurt Cobain
O Espírito Santo também morreu aos 27 anos, mais especificamente em 5 de abril de 1994. Sua morte é cheia de teorias conspiratórias. Uns dizem que ele foi morto pela CIA, outros pelo governo dos Estados Unidos, mas a morte aceitável e oficial até agora é de que foi suicídio. Kurt deixou sua mulher Courtney Love viúva e uma fortuna pra ela...

Kristen Pfaff
Kristen faleceu 2 meses depois de Kurt, em 16 de junho de 1994. Ela era baixista da banda Hole, liderada por Courtney Love. A história oficial da causa mortis de Kristen é overdose de heroína. MAS, você percebeu que Courtney estava envolvida nestas últimas duas mortes: Não é coincidência. Courtney Love foi possuída por Lilith, e matou Kurt e Kristen. Mas por que a própria Lilith faria esse trabalho sujo, em vez de influenciar mentes, como já fez antes? Simples: Lilith queria matar Kurt Cobain pessoalmente, porque sabia que se matasse o Espírito Santo, o Rock seria condenado ao fim. E a morte de Kristen foi um bônus..... Lilith adora torturar almas. Lilith poderia matar a Kristen Stewart também, mas deixa pra lá.

Todos estes artistas foram mortos por causa do pacto que Elvis fez com Lilith, fazendo a Igreja Universal Iniciática Pop ser criada. Depois Deus Metal descobriu o que Presley tinha feito e o amaldiçoou até a aus morte. Esta é a história gloriosa e trágica do nascimento do Rock, que ficou em boas mãos com os seguintes discípulos de Deus Metal... e isto pode ser visto no 2º capítulo Beatles. *Como pode este capítulo ser o último publicado e vir antes de outros dois? Ai ai ai...*