23/05/2010

Happy Rock

Como vocês devem saber, existe agora um tal de Happy Rock, uma nova vertente musical que agrega bandas como Cine e Restart e... algumas pouquíssimas bandas coloridas. Esse Cine e esse Restart e mais outras três ou duas bandas estãoa gora nas rádios fazendo a cabeça de todos os fãs com idade mental baixa, capazes de gostar desse desenho de nome estranho com personagens com nomes mais estranhos ainda. Mas o que importa? É colorido! É vibrante! É confete! É lindo!!! E doi na vista tanta cor junta.

Mas é muita informação e pouca coisa certa sobre esse tal de Happy Rock. Você sabe por exemplo quando essa droga começou exatamente? O que levou a essa cena lastimável? DE onde veio o termo Happy Rock? Por que as crianças gostam disso? Todas essas respostas serão respondidas neste artigo investigativo-vingativo que mostrará a verdadeira face desse estilo chamado pelas massas ignorantes de Rock.


Origem do termo
O termo "Happy Rock" surgiu com a música "Happy Rock Sunday" do Restart, e com o projeto que a banda criou chamado Happy Rock Sundays, que se trata de uma série de shows da banda realizado aos domingos no palco do HSBC Brasil, em São Paulo, contando com convidados especiais. Foi este projeto, somado com as várias bandas coloridas iguais ao Restart ajudaram a popularização do termo Happy Rock.


Início
Por ordem de aparição/sucesso na Mídia, a banda que popularizou esse "movimento" foi o Cine, que piorou ainda mais o cenário musical com seu estilo emo renovado que, segundo a própria banda, é um Rock mais feliz e alegre, espelhado nas roupas coloridas que atraem fãs da faixa-etária mental de 10 anos pra baixo. Basicamente, a diferença entre o Emocore e o Happy Rock é somente as roupas coloridas que a segunda vertente usa, já que ambas não lembram em nada o Rock clássico. Já as semehanças, nós conhecemos bem: os dois estilos tem fãs frescos e infantis, tem canções cheias de fórmulas e clichês, e principalmente um alto investimento comercial nessas merdas, já que sozinhas, elas não são nada.

Com o clipe “Garota Radical” do Cine sendo passado constantemente nas rádios e TV (especialmente na MTV, que voltou a ter uma modesta programação de videoclipes), os jovens manipuláveis adoraram aquela nova "cena musical" que estava germinando. Assim, outras bandas do estilo do Cine começaram a ser divulgadas na TV, em revistas teen e se consolidaram no reino da internet, em sites de comportamento jovem, redes sociais e no Twitter. Na internet, a nova modinha foi popularizada por puro efeito viral, que foi mais ou menos assim: um adolescente de sexualidade alternativa falou pra uma menina que nem menstruou ainda sobre a novidade, e esta por sua vez espalhou pras suas amigas maduras que viam Malhação, que divulgaram pra gurias retardadas que ainda liam Luluzinha Teen, e assim por diante. Resultado final: modinha adolescente viral. A Internet já consolidou várias merdas como o Emo e o Indie, e este Happy Rock é mais uma merda pra entrar nessa lista.


Principais influências do gênero
Qualquer pessoa sabe que o Happy Rock não se inspirou no Rock de verdade para nascer. Além do Emocore, a "cena" também se inspirou (leia-se "copiou descaradamente") o estilo da banda norte-americana All Time Low (banda ao lado), que também é uma banda de Teen Pop feita para... teens! Eles adicionam sonzinhos eletrônicos broxantes e algumas notas aleatórias dos instrumentos que tocam - que a banda provavelmente nem sabe o nome deles.

O Cine copiou descaradamente esta banda (note a ligeira semelhança do vocalista Alex Gaskarth do All Time Low com DH do Cine) e importou esta porcaria ao Brasil, e a ela foi dada o nome de Happy Rock. Mas a banda não importou junto os sonzinhos eletrônicos, mas trocou estes por outra influências marcantes:

Uma delas foram os Teletubbies, que seria bom ninguém confundir com Restart, pois os Teletubbies tem mais honra.

Outra grande influência do gênero são os Power Rangers, que influenciaram no número de integrantes das bandas (cinco) e no seu público-alvo.

Os Backyardigans também foram uma grande base para todo o Happy Rock, pelo seu jeito feliz e educativo, seus clipes musicais e principalmente na faixa-etária mental que as pessoas precisam ter pra gostar do estilo.


Características principais
Mesmo tendo começado cedo, o Happy Rock já tem características marcantes. Algumas (a maioria) copiadas do Emocore, e outras tiradas de programas infantis como Lazy Town, Bom Dia e CIA e Teletubbies. Essas características são:

Letras pífias
As letras não são nada poéticas, nada bem-construídas, nada criativas, são cheias de clichês e fórmulas ultrapassadas. A verdade verdadeira é que o Happy Rock nem faz música, e sim um mero produto do supermercado musical.

Visual ridículo
Primeiro a franja. Segundo o óculos. Terceiro e mais importante: a franja. A atitude, o discurso e o comportamento do gênero foi descaradamente copiado do Emocore, tirando a única coisa original que é a vestimenta. Os Happys (este autor acabou de criar um nome pra essa raça acéfala) vestem suas calça tamanho MP (Micro Pequeno) que usavam em seus 4 anos e as jogam num balde de Suvinil edição deluxe Kids; pegam um óculos de sol verde (que eles chamam de Wayfarer), erguem com orgulho seu ursinho Pooh de pelúcia, e no final se exibem pra mamãe dizendo "maaae eu so rockkerru!1!!!1!!!".

Jeito feliz feliz alegre alegre
O Happy Rock tem como principal característica a alegria. Os happys acordam as 7 da manhã super-mega-hiper-uber-ultra animados, dão bom-dia pro Sol, bom-dia pra margarida, bom-dia pras unhas pintadas, e depois de tomar um Danoninho e um Sustagem Kids para os ossos crescerem fortes e saudáveis, vão direto ligar a TV para ver Carrossel Animado. É tão irritante que dá vontade de matar.

Acefalia crônica
É claro que quem curte Happy Rock tem um sério problema mental, mas é mais grave do que podemos imaginar. O vídeo abaixo mostra uma criança viciada nessa droga pesada (alguém disse pesada?) e que infelizmente (ou felizmente) não tem salvação. Vai virar churrasquinho quando Odin vir à Terra, ah se vai...



Impacto social
Impacto social... é um exagero falar de um jeito tão científico pra uma merda que nem merece atenção. Mas esse site serve para tirar as pessoas do engano e livrar dos males causados pela Igreja Universal Iniciática Pop, então vamos continuar. Este autor vai fazer agora uma coisa inédita: dissecar um texto. Antes ele só dissecava letras ruins de músicas, mas esta ocasião é especial. O texto dissecado será de uma matéria retirada do site Ig, na seção Jovem, na parte iGirl, que fala todos os conceitos do Happy Rock. Só pelo "iGirl" já deu pra ver A QUEM o Happy Rock se destina, não é? A notícia original vai ficar com a cor cinza, e os comentários deste autor serão em vinho. Vamos conferir as barbaridades dessa matéria:

Fonte: Ig

30/03 - 17:40hs
Siga esse estilo: happy rock
Repique o cabelo no banheiro de casa e jogue aquelas calças skinny tão basiquinhas no pó colorante laranja!

Nathália Ilovatte, iG São Paulo

Restart, Cine e Replace são as bandas do momento. Estão na MTV, nos Trending Topics do Twitter e recebem diariamente milhares de mensagens de fãs do Brasil inteiro
(como já visto, a nova modinha se consolidou mesmo na eMoTV e na internet. Maldita inclusão digital! [2]) que têm ataques histéricos muito parecidos com os das mocinhas que, nos anos 60, desmaiavam nos shows dos Beatles. Aliás, a herança dos rapazes de Liverpool não pára por aí. Essas bandas de rock usam a mesma tática para enlouquecer as garotas: além da música, um estilo que rompe com aquilo que era usado até então (agora o texto tenta fazer com que as pessoas pensem que o Happy Rock tem influências no Rock de verdade, distorcendo os fatos).

Se até pouco tempo atrás os emos reinavam no coração das meninas com looks cheios de preto e lápis delineador para fazer aquele olhar de quem está chorando desde domingo, os meninos do happy rock estão bombando agora e são tão contentes que você percebe o tamanho da alegria só de olhar: as calças são coloridas, as camisetas são estampadas em cores vivas e os cabelos são desalinhados e meio anos 80, remetendo ao lado feliz da década dos Goonies e do Michael Jackson (a tática é reproduzida novamente, tentando convencer o leitor a aceitar e validar o Happy Rock como vertente direta do Rock. Quem acreditaria?).

Veja agora como montar um visual inspirado no dos caras do rock feliz e se tornar uma pessoa colorida de sucesso. =)
(começou a parte em que as pessoas se perguntam se é pra rir ou pra chorar...)


Cabelo
- Deixe o cabelo crescer e o repique. Nada de base reta e fios enormes como se você fosse do Metal, isso está em baixa!
(Desde quando Metal se preocupa com corte de cabelo?!! O mais engraçado é como a autora diz pro leitor não ser Metal: "porque está em baixa"... Marionetes na mão do Sistema) Corte as madeixas na altura dos ombros e, a partir daí, faça camadas mais curtas e desfiadas. Até pouco tempo atrás o nome disso era mullets e ninguém achava bonito, mas hoje os mullets são cool outra vez. A moda é assim mesmo, não tente entender (Agora é sério, que matéria manipuladora! É mais triste saber que tem gente que segue...).

Calças
- Calças skinny fazem o maior sucesso com o público feminino porque são justinhas, e tal. Mas não adianta nada usar skinny se a sua for blue jeans. Estamos falando dos coloridos, portanto, suas calças têm de acompanhar a tendência
(Nossa... será que este autor vai conseguir ler até o final?). Para ter uma skinny cool, você pode comprar a sua na Galeria do Rock (uma grande perda... bons tempos em que a Galeria era frequentada por skinheads e metalheads from hell), esperar os modelos do Restart chegarem à loja virtual da banda ou aderir ao Faça Você Mesmo, colocando esse monte de jeans azul em uma panela (daquelas que seu pai usa para fazer feijoada) com água quente e tinta para tecido em pó. Mas cuidado com a sujeira (aproveita e faz uma pintura em casa! Fica cafona, mas é pra combinar com a sua personalidade!) .

Combinação
- Misture as cores. Se a calça é vermelha, use camiseta azul. Se a camiseta é laranja, use calça verde. Mas não vá sair por aí parecendo o Ronald Mcdonald. A dica é combinar uma cor quente com outra fria
(NÃO é pra parecer com o Ronald McDonald, e sim com os Backyardigans!) .

Acessórios
- Nada de minimalismo nos acessórios. Use óculos escuros, de preferência Wayfarer, e tênis de cano médio por cima da calça. Vai encurtar suas pernas, mas se você não se importar com isso, tudo bem.

Precisa de mais idéias? Dê uma olhada na Galeria de Fotos ao lado
(por motivos de força maior, este autor colocará as fotos do site abaixo, com suas respectivas legendas) .

E não esqueça de seguir a gente no Twitter! (Pra quem não gostar xingar muito, neah?!)


A banda Cine abusa dos acessórios coloridos, como pulseiras e tênis
(Acabaram de sair de uma ginástica paquerando o personal trainer)

Wayfarers e bonés fazem parte dos looks
(Não tá faltando um enchimento no meio das pernas do DH? Arrá! Eu já sabia!)

Os meninos do Eneon se jogaram nas estampas
(ENEON? Colorido até no nome! Que porra é essa?!)

Fiuk, da banda Hori, de calça verde e cachecol (ou é uma echarpe?) pink
(A autora é "glamourosa" até na hora de falar ROSA?!)

Hoodies e camisetas estampadas nos meninos do Restart
(Não vi nenhuma estampa, são só enfeites baratos!)

Wet legging e os controversos Crocs
(Será que a autora sabe o significado de "controverso"?)

Calças roxas, azuis, amarelas, vermelhas... Fica bonito na foto, né?
(Eeeeeehhhh...... Dão)

Restart combina cores contrastantes, como roxo e verde
(Combina também fãs femininas com viadagem. Meninas a-do-ram meninos com características femininas)

***
Isto é tudo sobre o Happy Rock. Apesar do artigo grande, este autor aposta que esta modinha não dura no máximo 6 meses. O que chateia mesmo é esta vertente que diz que faz Rock e que um monte de adolescentes acreditam, além do fato de poderem fazer coisas muito melhores que darem audiência a esse lixo. Coisas como essa desanimam este profeta profundamente... Fazer o quê. Vamos continuar zoando essas "bandas" colocando aspas cada vez que a palavra "banda" aparecer!

Que Deus Metal te afaste desses maus elementos e te guie pelas veredas da vida.

19/05/2010

Post 100!

AAAAAAAAAAAAAAAAAAHHH!!!

Tudo mudou! Como pode! Nem me avisaram!

Leitores, este é o post 100. 100 posts 100 noção, 100 meias palavras e 100 pretensão alguma de serem sérios foram completados. E para alcançar esta marca foi preciso muito tempo ocioso e trabalho árduo, e alguns posts inúteis que foram excluídos permanentemente, diga-se de passagem.

Pois bem, para comemorar esta marca, o design inteiro do blog mudou. Na opinião deste autor que vos fala, a nova fachada está mais apresentável, e digna de aparições em blogs conhecidos por nerds, geeks, desocupados, sedentários e hiperativos da net. O que chateia um pouco este autor é que ele pensava que tinha sido criativo pra caramba mexendo apenas com os templates que o Blogger pré-seleciona para uso, sem saber que existem templates para baixar... Pois é, vivendo e aprendendo.

É isto, leitores (tem algum por aqui?). Amanhã este autor atualiza este post, que agora ele quer dormir. Longos anos de Rock para vocês.

07/05/2010

Supernatural

Supernatural é um s eriado que começou sem muita visibilidade, mas que foi conquistando espaço até se tornar uma das séries de maior sucesso no mundo. Ela também é consagrada pela trilha sonora cheia de clássicos de Hard Rock oitentista. A história dessa série você vê agora.

CUIDADO! ALTA DOSE DE SPOILERS! SE NÃO QUISER SABER QUE SAM EXORCIZA DEMÔNIOS COM A FORÇA DA MENTE E QUE DEAN MORRE 9837659334908579382049045 VEZES, PARE AGORA!

Do que se trata
O seriado conta a história dos irmãos Sam (o moreno parecido com o Jim Morrison do The Doors) e Dean Winchester (o loiro com cara de sem-vergonha), que fazem papel de caça-fantasmas e caçam coisas, salvam pessoas, o negócio da família. Enquanto desvendam mistérios no estilo Scooby-Doo, tentam exterminar um demônio de olho amarelo que matou a mãe anos atrás. Com o tempo, o seriado que era focado em lendas urbanas passou a ser um quase-esboço de Constantine, que melhorou a qualidade da série significativamente. E para completar tudo isso, a trilha-sonora é cheia de AC/DC, Ratt, Kansas, Black Sabbath, Blue Öyster Cult, Rush e outras bandas de Rock Brega, como diria Sam.


Curiosidades
  • Eles não são um casal gay incestuoso (antes que apareça algum criador de fanarts ou desinformado por aqui).
  • O seriado já foi comparado com Arquivo X, pelos seus casos paranormais, e com Scooby-Doo, pelos dois irmãos serem parecidos com Salsicha e Fred e desvendarem casos misteriosos. A maior semelhança mesmo é com Fullmetal Alchemist, já que são dois irmãos [1], o loiro é mais velho que o moreno [2], a mãe morreu e o pai sumiu [3], e os dois vivem procurando um negócio que quando conseguem, largam dele rapidinho [4]. 4 semelhanças!
  • Sam não gosta de humanas, só gosta de monstras. Já trepou com uma lobimulher, uma sereia e uma demônia, que mantinha relações com ele até a 4ª temporada. Que coisa não?
  • Na série existem alguns vampiros adeptos do Cullenismo, dieta que se tornou popular pela famosa família Cullen, onde os vampiros consomem apenas sangue de animais. Conde Drácula e Zé Vampir não apoiam esta prática por diversos motivos.
  • Dean sempre usa pseudônimos baseados em nomes verdadeiros de rockstars, como James Hetfield, Ted Nugent, John Bonhan, Simmons e Frehley, e até Ivan Halen (trocadalho do carilho, hein!). Como o mundo é herege, ninguém percebe a farsa.
  • Na série aparecem dois nerds losers chamados Ghostfacers, que são donos de um website mentiroso sobre fantasmas (Sobrenatural.org) e concorrentes de Sam e Dean, mas não sabem nada sobre fantasmas nem nada parecido. São apenas dois posers.
  • Jensen Ackles (intérprete de Dean) era um personagem secundário em Smallville, enquanto Jared Padalecki (intérprete de Sam) fez um valentão em Doze é Demais, onde arruma confusão com Tom Welling, o ator principal de Smallville. Coincidência?
Porque é True
Como dito antes, a série não tem nenhuma música ou bandinha pop na trilha sonora. Durante o seriado, vemos Sam sendo acordado com Asia e Dean viajando no seus carro classudo Chevy Impala 67 ao som de "Paranoid" do Black Sabbath, além de todo começo de temporada ter "Carry On Wayward Son" do Kansas ou "Hells Bells" de AC/DC. A trilha sonora de Supernatural já foi inclusive indicada ao Emmy em 2005, que acabou perdendo pra uma trilha merda qualquer, mas que recebe seu mérito. E um fato curioso: a trilha sonora tem várias versões falsas feitas por sites e blogs fãs da série, devido à trilha original não ter sido oficialmente anunciada.

É importante ressaltar um detalhe, que é: mesmo o seriado ter se tornado uma modinha adolescente por causa da sua repercussão e pelos dois irmãos serem muito fofuxxinhos, as patricinhas fãs do seriado são expostas à altas doses de Hard Rock oitentista, o que é muito bom para elas. Só desse jeito mesmo para elas terem um mínimo de contato com Rock de verdade, mesmo que elas gostem de Jonas Brothers (alguém ainda lembra deles? Modinha é foda!), Restart e Nx Zero. É também por causa dessa não-rendenção ao mainstream que Supernatural é um dos seriados mais bem-sucedidos da atualidade.

Porque é MUITO True
Veja este vídeo abaixo e entenderá. Ele mostra Dean matando um vampiro e falando "Eat it, Twilight!" (Engole isso, Crepúsculo!), fazendo referência ao livro que emboiolou a mitologia vampiresca universal, Twilight.



Personagens principais
John Winchester (Jeffrey Dean Morgan)
Esse é o pai desnaturado dos irmãos Sam e Dean. Depois que ele viu sua esposa Mary Winchester queimando no teto (hein?), decidiu andar pelos Estados Unidos caçando o demônio feladaputa que matou sua mulé, arrastando seus filhos junto. Com o pai, Sam e Dean lutavam contra monstros e lendas urbanas ainda crianças, destruindo completamente a inocência deles. Mais tarde, com sua busca infrutífera, John decide desaparecer do nada para caçar o demônio, deixando Dean como caçador-substituto e Sam ir para a facul estudar e se afastar da família caça-fantasma. Durante o seriado inteiro vemos John dar mais importância ao demônio que aos próprios filhos, pra ver como ele é desnaturado.


Sam Winchester (Jared Padalecki)
Sam é o irmão mais novo de Dean, apesar de ser mais alto e muito mais inteligente. Ele era considerado a ovelha negra da famíla, já que enquanto esta aproveitava o fim-de-semana fritando um wendigo pro jantar, Sam preferia resolver umas equações de 3º grau e jogar Ragnarök. Sam virou nerd mesmo quando traiu o movimento "caçador" e foi pra facul pra virar um físico e trabalhar pro CERN. Até que, um belo dia, Dean o chamou para procurar o pai desnaturado desaparecido, e aproveitando a ocasião, tentou fazê-lo voltar aos tempos de caça-fantasma. Sam aceitou a proposta depois que sua namorada foi queimada no teto como sua mãe. Depois disso, Sam decidiu se juntar a seu irmão e combater as lendas urbanas dos EUA e tentar achar seu pai desnaturado.


Dean Winchester (Jensen Ackles)
Dean é o irmão maior, e é cafajeste, sem-vergonha, mulherengo, aproveitador, piadista, desatualizado e cachaceiro. Pode ser burro pra caramba, mas sempre que consegue, pega uma personagem secundária da série, apesar de seu verdadeiro amor ser o seu Chevy Impala 67. Foi Dean quem herdou o sangue rockeiro da família, diferente de Sam que herdou o gosto por Céline Dion e Michael Jackson. Apesar da má influência, Dean sempre tenta colocar Metallica ou Motörhead no toca-fitas do seu carro (ele é de 67! Queria o que?) enquanto viaja pelos EUA matando as lendas urbanas que encontra. Além de comer porcarias, também gosta de visitar sites pornôs na internet, que segundo ele, só serve pra isso - tanto que ele sempre é pego visitando o Asiáticas Peitudas.com e impedindo Sam de jogar Ragnarök. Apesar de seu jeito desleixado, a importância de Dean na série aumenta consideravelmente, até que os anjos o nomeiam como salvador do mundo do Apocalipse. Mas, como ele mesmo diz, "estamos ferrados".

Os secundários

Bobby Singer (Jim Beaver)
Esse caçador barbudinho é bem simpático, e é constantemente usado como quebra-galho por Sam e Dean. Bobby é como uma enciclopédia sobrenatural, e é sempre consultado quando Dean e Sam são incompetentes demais para descobrir que tal espírito é um demônio, ou que tal demônio é um deus. Se você perguntar quais eram as principais divindades adoradas nos tempos antes de Cristo ou a verdadeira origem do Natal, ele com certeza saberá a resposta, apesar da sua cara de caminhoneiro desocupado. Sua participação mais notável na série foi quando tomou um chá de Santo Daime e foi pro País das Maravilhas, dormindo por mais de 72 horas. Os irmãos Winchester descobriram que ele fez isso porque alguém estava dando uma Freddy Krueger e invadindo o sonho das pessoas, e o único jeito de pegar esse safado era tomando a erva também. No final do caso, os três não dormiram por uma semana.

Meg Masters (Nicki Aycox e Rachel Miner)
Em sua primeira aparição, Meg era apenas uma amiga de Sam, e na sua segunda aparição, era uma garota possuída por um demo. Levou um tempo para os irmãos Winchester descobrirem isso, mas descobriram do pior jeito: Meg começa matando um pastor de Igreja Universal (AÊÊÊ!!!) só para chamar atenção dos irmãos, e após isso eles batalham. A luta acaba quando Meg protagoniza uma cena clássica: cai de um prédio e não morre, revelando sua verdadeira face demoníaca, filha de Azazel (demônio também tem filha?!) e irmã de um demônio inútil qualquer. Meg só morre depois de um exorcismo, mas ainda volta pra puxar o pé de Sam na 4ª temporada e depois na 5ª temporada, que este autor que vos fala não viu por não ter passado no SBT.

 Azazel (Fredric Lehne)
Esse é o demônio FDPFDPFDPFDPFDP que matou a mãe dos Winchester. Além de foder praticamente todo mundo na série, também tem um raro caso de conjuntivite que faz seus olhos ficarem amarelos de pus. Há muito tempo ele cortava seus pulsos (Emo! Emo! Emo!) e derramava seu próprio sangue na boca de bebês recém-nascidos, dando a eles super-poderes demoníacos. Um destes bebês que beberam do sangue que o diabo derramou foi Sam, que vira um vidente/telecinético no decorrer da série. Depois de muito tempo, Azazel é morto por Dean, mas antes, abre o Portão do Inferno e liberta centenas de demônios, entre eles Lady GaGa, Barack Obama, Parangolé, Dani Filth, Di Ferrero, Geisy Arruda, e entre outros.

Ruby Loira (Katherine Cassidy) Ruby foi uma das demônias que sairam do Portão do Inferno. Ela se apresentou como uma "demônia boazinha", passando a ser ajudante dos irmãos Winchester quando estes estavam em apuros. Pra isso ela possui uma faquinha capaz de descascar batata e matar qualquer demônio, desde os 7 Pecados Capitais ao Capital Inicial. Apesar de sempre ajudar os irmãos, Dean sempre fala pra mandar essa bitch pro Inferno de uma vez. No final da 3ª temporada, Ruby de desapossa de seu corpo loiro para um menos gasto. Acontece que no seriado, demônios são fumaças pretas que apossam e desapossam de um corpo quando bem querem... fazer o que.


Gordon Walker (Sterling K. Brown) Gordon é um caça-fantasma repulsivo e extremista. Acha que tudo na vida é preto ou branco, nunca cinza, nunca com meio-termo. Quando ele encontrou os tais vampiros adeptos do Cullenismo quis logo matá-los, mas Sam e Dean o deixam amarrado no cantinho da disciplina pensando no que fez. Acabado o 1 minuto de castigo, Gordon é liberto e começa a perseguir Sam por achar que ele é o Anti-Cristo, devido aos seus poderes sobrenaturais (olha, é o nome da série!). No final ele é morto pelo próprio Sam, que deixa de ser emo com
o passar do tempo.

Bela Talbot (Lauren Cohan) Bela é uma vagaba feladaputa ladrona mentirosa aproveitadora falsa sarcástica irritante assassina, e ainda por cima gostosa! É especialista em furtos e especiarias sobrenaturais, que vende no Mercado Livre por uma módica quantia de 1 dente de dragão norueguês e um machado do 10º clã viking. Já recebeu ameaças de morte mais de 34876280961 vezes dos irmãos Winchester, apesar de Sam já ter tido um "sonho molhado" com ela. A sua morte (não tem ninguém que sobreviva até o final?!) se deu assim: há muito tempo ela era abusada pelo pai (quem manda ser gostosa?) enquanto a mãe não fazia nada. Bela resolveu tirar essa situação a limpo fazendo um pacto com um demônio para que este matasse seus pais, contanto que sua alma fosse levada ao Inferno depois de 10 anos. Como ela é loira, aceitou, e o resultado: morta no último episódio da 3ª temporada, deixando Sam com a mão peluda...

Castiel (Misha Collins) Castiel é um anjo mandado à Terra para resgatar Dean do Inferno, e o dito cujo estava lá por... ah, assiste a série! De início ele era só um filho obediente e manipulado de Deus, mas depois foi se tornando rebelde e tendo um polêmico caso homossexual com Dean. Lógico que isso é mentira, mas como toda brincadeira tem um fundo de verdade... Acontece que qualquer coisa que Dean falava ou obrigava o anjo a fazer, o anjo fazia. E ficou nisso a temporada inteira: Dean disse para Cas não destruir uma cidade inteira como fez com Sodoma e Gomorra há muito tempo, e Cas não fez. Dean disse para Cas impedir Sam de trepar com uma demônia, e Cas fez (e se ferrou bonito por isso). Até agora Castiel não morreu, mas se continuar atendendo Dean pode ter um castigo pior...

Ruby Morena (Genevieve Cortese)
Lembra da Ruby Loira? Ela deixou tanta saudade que até o Kaiser Chiefs fez uma canção pra ela chamada "Ruby". Como a produção da série não podia mais pagar a loira, chamaram uma morena e deram a desculpa que o demônio só trocou de corpo. Ruby Morena, além de manter relações sexuais com Sam, também faz ele aprender a exorcizar demônios com a força da mente, além de fazer ele ficar viciado em sangue de demônio - e como Ruby também é um, Sam chupa ela em todos os sentidos sua mente pervertida pode imaginar. Por causa de Ruby, Sam vai para um quarto escuro na casa de Bobby pra se livrar de seu vício em sangue de demônio. Bom, podia ser uma droga pesada como Dolly ou pó de Tang...

Alastair (Mark Rolston e Christopher Heyerdahl)
Alastair é um outro demônio com conjuntivite tipo A (que faz o olho ficar amarelo), mas diferente do seu xará Azazel, não faz nada de especial na série. Ele só tem guardado os segredos que os demônios tem para libertar o tio Lúcifer do Inferno, mas fora isso... nada de especial. Qualquer um poderia ter tais segredos. Ah, ele era toturador de Dean quando este estava no Inferno. Muito depois, na Terra, Dean torturou Alastair por vingança e... Olha, o papel de Alastair é inútil. Ele seria mais útil se este autor soltasse mais spoilers, mas ele não quer fazer isso.

Anna (Julie McNiven)
Anna era no início uma paciente de um hospício, que foi pra lá por ter visões com os acontecimentos do Apocalipse. Os irmãos Winchester souberam da existência de Anna e Castiel também, e disse que iria matá-la por "saber demais". Depois de uma reviravolta, Anna recupera a memória que tinha perdido, e lembra que era uma anja, inclusive chefe de Castiel. Com a memória recuperada, ela deveria voltar a ser anjo, mas decidiu ficar na Terra por haver cassinos, televisão e bebida. Depois Anna mudou de ideia quando soube que alguns demos poderiam hackear sua conversas de msn e acabarem sabendo o que os anjos preparam, e por isso volta a ser anja. Mas antes, transa com Dean, já que é seu último ato como humana. Isso mesmo, Anna! Aproveita até o último segundo!


Chuck Shurley (Rob Benedict)
Chuck era um escritor fracassado que escrevia livros sem sucesso nenhum. Ele contava a história de dois irmãos que caçavam monstros enquanto procuravam o pai e um demônio de olho amarelo. Essa história não é familiar? Pois Chuck escrevia a história dos Winchester por meio de visões, e nunca tinha os encontrado pessoalmente. Era Chuck quem seria o autor do evangelho Winchester, que seria adicionado ao Novo Testamento. Resumindo, Chuck é o Profeta Chuck. WTF?! Bom, a verdade verdadeira é que ele era o roteirista do seriado, que ficou metido demais e se colocou na história de um jeito absurdo.


Lilith (Rachel Pattee, Sierra McCormick e Katherine Boecher)
Diferente da mitologia da Bíblia do Rock, Lilith não é a deusa suprema da Igreja do Pop e senhora de todo o mal, mas sim a demônia que libertará o tio Lú da sua cela no Inferno. Em sua primeira aparição, Lilith era a Maisa, e ficou imortalizada na frase "Don't you love me?" (Você não me ama?), antes de matar a vó biológica da garotinha que tinha possuído (imagem abaixo). Depois Lilith saiu do corpo de menina, assumiu o corpo da Ruby (o que fez esta se mudar pro corpo moreno), deu um selinho em Sam e foi embora. Ela voltou muito tempo depois no corpo dessa mulher da foto. O que todo mundo esperava era que Lilith era o último selo necessário para Lúcifer ser liberto, sendo que ninguém sabia disso além de Ruby. Esta mesma Ruby que fez Sam a exorcizar demônios, ficar viciado em sangue de demo e matar Lilith. E matou! E tudo pra que? Pro Apocalipse começar! Parabéns, Sam, você foi feito de trouxa!


Resumão das temporadas
1ª temporada
Sam e Dean matam lendas urbanas como o Político Honesto, o Emo Macho, Preta Gil, Suzane Von Richthofen e O Roteirista do Último Episódio de Malhação, acham o pai e vivem felizes para sempre, até se chocarem com um caminhão e Dean entrar em coma.

2ª temporada
John dá a alma à Azazel em troca da de Dean, Dean vive e John morre. Sam e Dean persistem na sua busca pelo demônio, acham a lendária arma-que-mata-tudo, Sam entra no reality show "Big Brother Bruxaria" onde ganha quem sair vivo, e Sam acaba morrendo. Dean o revive fazendo pacto com um demo em troca de 1 ano de vida. A tal arma-que-mata-tudo é usada por Azazel para abrir o Portão do Inferno, de onde saem Sarney, Lady Gaga, Alice do País do LSD, entre outros.

3ª temporada
Dean só tem um ano curtindo a vida adoidado enquanto Sam enfrenta vários demônios e fica amiguxo de uma. Fora os detalhes, ficam a temporada inteira tentando impedir que Dean morra e Dean morre.

4ª temporada
Dean ressucita e vê que tudo mudou: Sam é casado com a tal demônia, aparecem um anjo galã, um anjo negão malvado, um anjo velhote chato pra cacete, uma anja caída safada, e uma demônia que é a chave pro tio Lú vir à Terra. Ficam a temporada inteira impedindo que o tio Lú volte e tio Lú volta.

5ª temporada
Quando passar no SBT, este autor conta a vocês. Ele não gosta de spoilers (UATARRRRRÉU???)

6ª temporada
Dizem que vai ter, mas deve ser só uma lenda urbana. Pode ser rapidamente acabada pelos irmãos Winchester.

Imagens aleatórias

Ruby Loira antes de descascar batatas


Castiel estilo mauricinho (garotinhas do senhor vão ao delírio)


Momento Chico Xavier


Dean sendo possuído por Sam


Maisa brincando com um Cão do Inferno

***
Agora imagine tudo isso e mais um pouco com 6 músicas do AC/DC, uma do Black Sabbath e outra do Kansas. Uma dos melhores séries mundiais. Sem mais.