29/09/2010

Eleições!

Esse domingo é eleição, pessoal! Já sabem em quem votar? Você já escolheu os candidatos menos piores para eleger? Não? Então aqui vai uma dica: Vote em branco.

Mas a Bíblia não vai falar sobre a politicagem, as plataformas vazias dos candidatos e nem dos ataques constantes da Folha de São Paulo, Veja e O Globo contra Dilma Roussef ou o PT. Aqui o que interessa é Rock.

Por isso vamos dar um toque de humor a essa cena de semi-caos no cenário político brasileiro fazendo uma das típicas listas daqui. Nela vão ser comparados os estereótipos existentes de políticos brasileiros com músicos do Rock/Metal. Será mais interessante que política.


Políticos e rockers/metallers

O político tradicional
Nome: Axl Rose
Banda: Guns N' Roses
Equivalente a: qualquer político por aí
Politicagens: Se Axl fosse político, seria um dos tantos que fazem falcatruas por aí. Só se interessa pela imagem, se vende por pouco e sempre quer conquistar as massas com promessas de campanhas que não vão se concretizar na vida real. Além de ter acabado com sua coligação Guns N' Roses, Axl fez parceria com novos políticos e prometeu ao povo acabar com aquele projeto que tinha começado no final de seu mandato passado: o CD "Chinese Democracy". O povo o reelegeu, e ficou esperando o projeto sair do papel. E esperou, esperou, esperou... e finalmente saiu, mas 15 anos depois. O pior é que muita gente ficou descontente por não ter visto um grande CD. É um fanfarrão esse Axl, né não?

O político indeciso
Nome: André Matos
Banda: Viper, Angra, Shaaman, André Matos
Equivalente a: Lindberg Farias
Politicagens: André Matos foi fundador e integrante de várias bandas, mas nunca se apegou a nenhuma. É como o ex-prefeito de Nova Iguaçú, Lindberg, que era do PCdoB, PSTU e agora é do PT. No nosso caso, André Matos era do Viper, foi pro Angra, saiu e fez o Shaman e atualmente tem carreita solo, além de já ter participado de várias coligações como Aina e Avantasia. Assim como Lindberg, é difícil saber se André trocou tantas vezes de partido por causa do clima e ideal, ou porque lhe favoreceria mais... e aí, o que você acha? De Lindberg podemos esperar algumas segundas intenções... assim como André! Afinal, estamos falando do cara que já quis ser vocalista até do Iron Maiden...

O político múmia
Nome: Keith Richards
Banda: Rolling Stones
Equivalente a: Plínio de Arruda Sampaio
Politicagens: Políticos velhos são sempre motivos de piada, né? Tipo aquelas: "Será que ele vai sobreviver durante o mandato?", ou "Esse cara fala do futuro do Brasil, mas uma pessoa dessas tem futuro?", ou "Morre logo, idiota! Tá aí pra quê?". Esse é o caso de Gabeira, Plínio, Serra, e também Keith Richards! O velho imortal tem seus dias contados desde que trocou todo seu sangue envenenado de vodka e dorgas por sangue novo. Alguém espera algum novo trabalho dele? Uma reunião com a banda e uma nova Big Bang Tour que lote a praia de Copacabana? Bom, pelo nosso bem, esperamos que o mandato dele continue longo, pois os tempos estão difíceis.

O político ficha-suja
Nome: Bruce Dickinson
Banda: Iron Maiden
Equivalente a: vários fichas-sujas
Politicagens: “Ficha-suja” no Brasil é aquele político que já esteve envolvido num crime de corrupção, uma fraude ou envolvido num esquema ilícito, como lavagem de dinheiro ou coisas do gênero. Poucos candidatos são ficha-limpa, e o site oficial que lista todos estes candidatos conta com apenas pouco mais de 70 candidatos. Mas ficha-suja no mundo do rock seria exatamente o quê? Eis a resposta: seria uma banda que teve na sua carreira política musical vários trabalhos ou CDs mal-sucedidos. Isso o Iron teve de sobra! CDs que fugiam do estilo antigo, que não faziam justiça aos clássicos, apostas numa sonoridade Prog... Teve gente que não gostou de “A Matter of Life and Death”, “Dance of Death” ou do mais novo álbum “The Final Frontier”, e a pergunta que fica é: como dá pra confiar num cara ou numa banda que já tem todo esse histórico ruim? Difícil, né...

O político desconhecido
Nome: Steve Lee
Banda: Gotthard
Equivalente a: ...
Politicagens: Alguém conhece Steve Lee? E alguém conhece a banda suiça de Hard Rock Gotthard? Steve tem um partido quase desconhecido e é quase uma ameba perto de grandes partidos como AC/DC, o já citado Guns N' Roses, Scorpions, KISS, e outros afiliados do PR, o Partido da República Partido Rocker. Por isso ele é igual ao Chiquinho da Mangueira, Renata do Posto, Gaúcho da Cadeira de Roda, Baixinho da Motoca, Tia do Suco, Moretti do Puma, Lúcia do Passarinho, Gordinha do Suco, Jajá Corneteiro, Galo di Ouro, Nego D'água... entre outros candidatos que usam um predicado depois do nome.

O político contraditório
Nome: Glen Benton
Banda: Deicide
Equivalente a: Marina Silva
Politicagens: Glen é líder da banda de Death Metal Deicide, e fala abertamente de satanismo e profere blasfêmias até cansar. Já fez uma cicatriz de cruz invertida em sua testa com ferro quente, e há muito tempo disse que quando fizesse 33 anos, se suicidaria em frente a todos num show aberto. Quando Glen completou seus 33 anos, o que ele fez? Não fez nada, em vez disso deu uma desculpa aí que tinha muito o que viver e blábláblá. Esta promessa não cumprida já o qualificaria como político, mas há mais: se ele é contra Cristo, por que raios ele se mataria na mesma idade em que Jesus morreu? Ele estaria se comparando a ele? Segundo o cristianismo, Jesus morreu para nos salvar, então, Glen salvaria quem? Que contradição! Ele é igual à Marina Silva, atual candidata à presidência do Brasil, já que ninguém engole o discurso dele de ser uma “capitalista verde”. Isso lá existe? Capitalismo é feito pra destruir a natureza! Glen e Marina são tão tontos que se merecem.

O político falso
Nome: Detonator
Banda: Massacration
Equivalente a: Tiririca
Politicagens: Detonator é o líder da banda satírica Massacration, que brinca com todos os trejeitos estereotipados do Heavy Metal, como a voz fina, as roupas de couro, a pose exagerada, o discurso cheio de tro-ló-lós, etc. Muita gente acha que a banda não é Metal de verdade, e por isso pode ser comparada aos falsos políticos que aparecem volta e meia. Vamos fazer uma lista: Kiko do KLB, Mulher Melão, Tati Quebra Barraco, Romário, e porque não o célebre Tiririca! Qualquer outra sub-celebridade pode ser comparada a Detonator. Mas claro, no caso de Detonator é injusto fazer a comparação, pois ele pelo menos sabe fazer o serviço direito. O resto... é resto.

***
Em que estereótipo você vai votar? Não vai votar em nenhum?, olha, este autor está recomendando um que com certeza não irá te decepcionar (peraí, você nem vai lembrar dele depois mesmo!), que é:


Carlos Santana!
Deputado federal do Rio de Janeiro!
Mais virtuosidade e compromisso! Up The Irons!
Dane-se o número dele

10/09/2010

Como ser guitarrista em 10 dicas

Estava interessado em ser um guitarrista de verdade? Cansou na punhetagem do Guitar Hero? Você espera pegar umas menininhas rockeiras? Esta é a sua chance! Andreas Kisser, o guitarrista fodão do Sepultura publicou no site Yahoo, 10 dicas de como ser um bom guitarrista. Então confira a matéria e comece a aprender uma coisa que presta!

matéria completa: Yahoo

Por Andreas Kisser, colunista do Yahoo! Brasil

Quando eu vejo os meus filhos brincado no "Guitar Hero", fingindo ser guitarristas de verdade, sentindo-se em um palco na frente de milhares de pessoas, é engraçado ver a reação deles com o joystick, em formato da guitarra, e o controle que eles têm do instrumento. Eles realmente acham que estão tocando.

Apesar de a sensação do jogo ser parecida com a realidade, a distância é brutal. Eu pensei, então, em fazer uma lista com algumas dicas para quem não sabe nada do instrumento real, mas sabe tudo do instrumento virtual, e quer tocar guitarra de verdade.

Se você joga "Guitar Hero" e quer ser um rockstar de verdade, segue algumas dicas que você precisa para começar a tocar este instrumento fantástico, que vai te dar infinitas possibilidades de expressão, ou seja, fazer a sua própria música.

As primeiras cinco dicas eu posto agora, as outras cinco na próxima semana:

1- Procure uma guitarra que satisfaça o seu gosto musical
A primeira coisa a se fazer é procurar uma guitarra de verdade, certo? Isto vai depender da música que você curte, é importante pegar um instrumento que vai se adequar mais aquilo que você gosta de ouvir. Hoje, no Brasil, é possível encontrar guitarras de todos os preços, de todos os tipos e marcas. Procure uma guitarra que não seja tão cara mas que tenha um bom acabamento e seja equilibrada, que mantenha a afinação. Imite o seu ídolo, vá atrás de uma guitarra parecida, ou igual, a que ele usa.

2- Use cordas leves no começo
No começo, para os primeiros acordes e solos, é melhor colocar cordas mais leves na sua guitarra, as pontas dos dedos ainda não estão calejadas suficientes e as cordas mais leves são menos agressivas aos dedos. Vai ser um processo em que os dedos vão doer mesmo, não tem jeito. Com uma rotina de estudo adequada e muitos exercícios de escalas e acordes, os dedos vão ficando mais fortes. Sugiro as cordas conhecidas como "09".

3- Teste várias palhetas antes de decidir por uma
A palheta é uma escolha muito pessoal, vai depender muito do estilo de som que você vai fazer e da maneira como você vai segurá-la: cada um tem um jeito bem diferente de pegar na palheta. Veja, por exemplo, guitarristas como Van Halen, Marty Friedman, James Hetfield, George Benson, B.B. King e Keith Richards e observe que cada um tem o seu jeito de tocar. Ache o mais confortável, teste várias maneiras e crie o seu próprio estilo. Existem dezenas de possibilades de espessura, das mais flexiveis até as mais duras. O tamanho e o formato também variam bastante.

4- Pesquise vários amplificadores
A escolha do amplificador também segue a mesma linha da escolha da guitarra, faça o som que você gosta, procure aquela resposta sonora que sempre sonhou. Há dezenas de modelos disponíveis e você pode testá-los com calma, pesquisando e aprendendo diferentes combinações entre os graves, agudos, médios, o gain, os efeitos, etc… Observe também a praticidade dele, se é muito pesado e de difícil locomoção. Comece procurando um estilo chamdo "combo", que são menores e bastante versáteis. (Veja o amplificador da Meteoro, MCK 200 Extreme- Andreas Kisser, que leva a minha assinatura)

5- Conheça o instrumento, passe tempo com ele
O próximo passo é conhecer o instumento, ser curioso. Passe tempo com ele, mas sem esquecer das suas responsabilidades com a escola ou trabalho, ache um tempo do dia para ter esta "conversa" com ele. Coloque as músicas que você gosta e procure as notas do braço da guitarra, observe a relação das posições que você faz com o som emitido. Procure também um professor, que vai te passar a parte mais teórica da música, pratique as escalas, acordes e exercícios com diciplina e curta o instrumento o máximo possível! Brinque também com o seu amplificador, teste sons mais pesados e distorcidos, sons mais limpos e suaves, sinta a relação das cordas com o captador, a palheta, enfim, seja curioso, a guitarra tem muito a oferecer.

6- Procure parceiros para formar uma banda:
O próximo passo é formar uma banda. É essencial ter esta comunicação musical com outros músicos, sejam eles do mesmo nível que você se encontra ou em nível maior, você vai sempre aprender algo novo, mas para se começar uma banda é legal tocar com músicos que estão no mesmo nível, vocês vão crescer juntos. Tocar em grupo tem um fator de diciplina, de respeito e interação, você começa a aprender a achar o seu lugar, não só no palco mas em relação a volume da guitarra, solos, ritmo, efeitos, enfim, é na pratica que você realmente aprende. Os primeiros ensaios são umas das melhores lembranças da carreira, aproveite.

7- Não tenha medo de enfrentar o público:
Quando você e a sua banda se sentirem um pouco mais confiantes e ja tiverem com um repertório de algumas músicas, procure oportunidades para se apresentarem no palco. Pode ser em qualquer situação, se não conseguirem tocar em alguma casa de shows, num palco de verdade não desistam, inventem uma festa, convidem os amigos, as famílias, os vizinhos e toquem pra eles, com certeza vai ser um público que vai dar muito apoio e motivação neste difícil começo. Não tenha medo de enfrentar a galera, toque com vontade e com toda a energia que tiver, divida o prazer da música com os outros.

8- Comece a ter idéias próprias, faça a sua própria música:
Tocar a música dos seus ídolos é um grande começo e uma excelente escola, mas é sempre bom tentar fazer a sua própria música, arriscar algumas idéias novas, mesmo que sejam parecidas com outras coisas, a originalidade vem com o tempo. Sempre grave tudo, guarde suas idéias que mesmo que você não use elas de imediato elas podem ser muito úteis no futuro. Tenha interesse nas diferentes maneiras de se gravar, conheça os melhores microfones para a guitarra, observe a acústica do estúdio, a posição do amplificador, pedais e equipamentos em geral. O estúdio é um mundo muito diferente do ensaio ou do palco, lá aparecem todos os mínimos detalhes da sua performance e consequentemente os seus defeitos também, isto vai "polir" mais a jeito de tocar e você vai aprimorando a sua técnica.

9- Tenha uma preocupação e uma consciência ecológica:
Nos dias de hoje, com o planeta sofrendo as várias consequências do nosso modo de vida e consumo é importante que o músico tenha uma consciência daquilo que ele usa e pra onde vai quando vira lixo. O guitarrista usa muitos materiais que podem ser reciclados e com isso, ameniza um pouco os efeitos destrutivos à natureza. As cordas da guitarra podem ser recicladas, as palhetas também. As cordas da SG, aonde eu tenho uma linha que leva a minha assinatura (http://sgstrings.com.br/produtos/serie-assinatura/andreas-kisser/andreas-kisser-ak-10), monta em algumas lojas um stand aonde podem ser devolvidas as cordas usadas, pesquise na sua loja de música se ela ja tem isto e se não tiver, cobre! È o mínimo que podemos fazer, como músicos, é reciclar aquilo que usamos no dia a dia no nosso trabalho ou lazer. As baterias e pilhas que são muito utilizadas nos pedais, nos transmissores sem foi e em vários outros lugares também devem ser devolvidas em lugares especias e não jagadas no lixo comum. A drogaria São Paulo tem postos para recolhimento de pilhas e baterias usadas. Pesquise na sua cidade outras opções.

10- Nunca fique preso a um estilo de música somente, abra os ouvidos:
Com a evolução no instrumento é natural que você tenha vontade de procurar outras maneiras de se tocar, procurar outros estilos. É interessante notar que muitas músicas que eu não gostava de escutar, quando eu tive a oportunidade de tocá-las eu comcei a gostar delas, com uma guitarra na mão você sente a música diferente, se vê ela de um outro ângulo, for a que você pode colocar a sua própria maneira de interpretar e criar um sentido novo para o tema.

A guitarra é um instrumento fantástico que me deu possibilidades de viajar o mundo, interagir com outras culturas, conhecer novas maneiras de tocar, de interpretar. Isto nunca acaba, sempre se aprende alguma coisa nova quando você ta tocando. Curta música sem preconceitos porque através dela é possível se fazer um mundo melhor!

Play it loud!!!


Atenção: este autor que vos fala não ganha nada patrocinando a porra dos amplificadores e nem o caralho dos acessórios do Andreas Kisser. Esse mercham descaradamente cara-de-pau foi somente da parte dele.

E então, leitor, essas dicas serviram pra alguma coisa? Sim sim, parabéns! Se não, FODA-SE! O que importa é que se você leu isto daqui, você não tem mais interesse por Guitar Hero! E se você seguir estas dicas, você poderá fazer isto abaixo!


................ ou não!

09/09/2010

Santa cegueira

Para quem estava sentindo falta de artigos, este autor estava respondendo perguntas no FormSpring, mas não parou de acompanhar as novidades. Tipo, hoje é 11 de setembro! Que data maravilhosa.

E este artigo surgiu como uma resposta aos vários cristãos que acusam esta Bíblia de satanismo, e aos inúmeros comentaristas hostis do artigo "Satanismo, ocultismo e algumas lendas", aproveitando para falar a opinião deste autor sobre os cristãos.

A maioria dos cristãos (em especial os católicos e evangélicos) é doutrinado. Ou seja, manipulado e ensinado com valores e dogmas desde pequenos, exatamente na época em que sua mente não questiona nada e só recebe informação, fazendo que essas ideias sejam sua verdade absoluta desde a infância até a maioridade. Não se importam se acreditam em coisas que não tem explicação precisa e certeira, racional e válida. Todos esses dogmas são transformados em valores, argumentos e ideias preconceituosas, egoístas e discriminantes são usados da forma que melhor lhes convém, seja condenando os não-cristãos ou se engrandecendo por sua sabedoria pretensiosa.

Com a ideia de que cristãos são os únicos detentores da moral e bons costumes e os únicos que merecem respeito e louvor, todos eles se acham no direito de julgar as outras pessoas que não são como elas, formando a desunião e o ódio entre todos. E esses mesmos cristãos passam seus valores às próximas gerações, que por estarem numa posição de conformismo, aceitam tudo o que lhes disseram como verdade, criando-se um ciclo de doutrinação passiva e voluntária.

E para manter seu poder crescente, a Igreja mantém seus fieis e seguidores totalmente ignorantes, sem mostrar provas de como suas crenças são verdadeiras. Eles não conseguem explicar a vida dos dinossauros, não conseguem explicar as questões acerca da Bíblia, não consegue nem dissertar sobre a história da sua própria religião. Essa ignorância serve para que os fieis sejam mais facilmente suscetíveis e influenciáveis, obedecendo a tudo que a Igreja impor futuramente.

"Por que eu como hóstia? Ela representa o sacrifício do corpo de Jesus, mas seu sacrifício já foi feito. Por que preciso repeti-lo?

Por que tenho que ir à igreja todo domingo? Deus dizia pra guardar os sábados, então por que a Igreja Católica diz o contrário? E os evangélicos seguem isso à risca, mas essa não seria uma regra judia ao invés de cristã?

Por que rezo orações tão longas e repetitivas se a própria Bíblia fala em Mateus 6:7,8 que isso é errado?

Por que a Igreja não nos conta sobre seu simbolismo e sua história? Ela diz que as escolas dão uma ideia errada sobre a religião e suas instituições, mas por que ela mesma nunca dá sua versão das coisas?

Por quê? Por que eu faço isso? Como me tornei assim? Por que eu sou assim"

Muitos cristãos não irão se perguntar essas coisas, pois são muito convencidos de suas crenças. Mas e se um desses cristãos conseguir? Bom é um pouco esperada a reação que acontecerá, não é? Esse cristão será discriminado ou no mínimo mal-julgado, pois o maior ultraje para uma pessoa doutrinada é encarar uma outra que saiba pensar por si própria, que tenha opinião diferente e que não repita o que todo mundo repete.

Por isso, quando eles veem alguém discordando de sua opinião ou fazendo algo que seria impróprio segundo seus valores, eles acusam sem dó nem coerência, se tornam o mal que eles dizem ser contra. A hipocrisia é seu lema, e o autoritarismo é sua bandeira. Não se dão conta que estão sendo ridiculamente contraditórios, e continuam a querer atacar sem argumentos, com sua visão cega e preconceituosa.

Pessoas doutrinadas não tem o direito de acusar ninguém e nem questionar a honra dos não-cristãos, pois todos temos falhas. Não podemos nos achar melhor que ninguém, não somos santos e não devemos tirar a liberdade dos outros.

Com tudo isto, este autor conclui que a Bíblia do Rock não apóia nenhuma forma de manipulação.

OBS: Aos religiosos que não se encaixam nesse texto... não se exaltem. Vocês devem saber interpretação de texto e ter confiança suficiente para não deixar que este texto os abale.

06/09/2010

Me pergunte

Artigo publicado originalmente em 05/09/10

Histórinha: Este autor que vos fala estava pensando numa forma de como se aproximar mais dos discípulos e não-convertidos.

Este autor pensou em fazer um Twitter, mas recusou a ideia 8 milésimos depois.

Pensou em fazer um MySpace, mas seria mais fácil ter Orkut. E como não tem um por vontade própria, não vai ter a cópia também.

(O QUÊ?! VOCÊ NÃO TEM ORKUT??!!!)

Pensou em fazer uma série de vídeos no Youtube como um vlog, mas este autor não tem câmera.

A única coisa que deu no final (que não ferisse seu lado antissocial também) foi fazer um Formspring. Mas a preguiça falou mais alto e... recusou a ideia também.

Por isso fez um MePergunte! Dá trabalho ler inglês quando se pode ler em português...

Pois aqui está o link. Tire dúvidas com o oráculo sobre a filosofia headbanger ou sobre a previsão do tempo (com certeza vai ter um desocupado perguntando se vai chover amanhã):

http://mepergunte.com/profetarocker/